Wear sunscreen…

Category : Bem-estar

Veja este pequeno filme. De vez em quando vai querer vê-lo outra vez.

O conselho é apelativo e completamente dentro dos mais triviais e frequentes apelos ao cuidado a ter com o excesso de sol:

Use protector solar! Será até  desadequado este conselho à época do ano em que estamos em Portugal, mas não o é para o Brasil, ou para a Africa do Sul ou vários outros países onde agora se está em pleno Verão. Este trivial conselho é apenas um dos que podemos dar com relativa segurança porque tudo o resto na sua vida, é essencialmente determinado e desenhado por si. Veja bem se não é verdade. O texto original Wear Sunscreen foi escrito por Mary Schmich na coluna do Chicago Tribune em 1997 e mantém-se actual…

O bem estar também passa por aqui.

O bem estar na adversidade…

Category : Bem-estar

115983_Papel-de-Parede-Ajudando-o-proximo_1440x900Uma das frases chave do nosso blog é O bem estar é uma escolha, tome as decisões certas! Parece fácil dirão alguns, escolho viver com bem estar e isso determina que a minha vida será vivida com bem estar!? É mais ou menos isso.

Há que estar à partida ciente de que nesta vida e neste mundo, nem tudo é absoluto e perfeito portanto, antes de mais, não se martirize desnecessáriamente. A adversidade faz parte da vida e superar as adversidades é o grande exercício que nos põe à prova a capacidade de enfrentar e ultrapassar os obstáculos que invariavelmente surgem na caminhada de cada um. Todos tropeçamos em problemas, sejam eles quais forem, de maior ou menor impacto e dimensão; independentemente de sermos mais ou menos inteligentes, estarmos mais ou menos contentes,  da vida nos correr mais ou menos bem, todos nos confrontamos com problemas, desavenças, lutas, desafios, dificuldades. Todos sem excepção. O segredo está mesmo em como lidar com as situações, na forma de ultrpassar um mau momento, como passar para lá dos obstáculos. Ao empreender nos problemas, acredite, só vai sobredimensioná-los e criar uma barreira mais dificil de ultrapassar.

Uma das situações complexas de gerir é a doença e o sofrimento que dela tantas vezes advem. Se conseguir entender que a dor, a tristeza ou o sofrimento fazem parte duma mesma equação que é a vida, exactamente na mesma dimensão que o amor ou a alegria, verá que é mais facil relativizar tudo e sobretudo aprenda a dar valor aquilo que tem, a começar pelo dom da vida. Inspire-se naqueles que, na mesma situação, conseguem viver com bem estar.

Viver na doença é um enorme desafio. Procure maximizar o seu bem estar antes de mais para seu benefício estando perto de pessoas alegres, mantendo o sorriso, aprofundando a fé, partilhando bons momentos com outros.

Na verdade aprender a lidar e superar as adversidades é o que nos faz ser quem somos. Cada desafio, a cada dificuldade que enfrentamos com êxito na vida serve para fortalecer a nossa força de vontade, confiança e capacidade de vencer os obstáculos futuros.

A escolha é, de facto, em grande parte sua. Escolha o bem estar.

 

 

 

 

 

 

Como reduzir o estresse e aumentar o bem estar no dia-a-dia!

4

Category : Blogger Convidado

Blog do bem estar - Como Reduzir o Estresse do Dia

É claro que para qualquer pessoa que more em uma cidade grande, onde o estresse vem aumentando exponencialmente, você pode pensar que está tudo bem, que você já se conformou com isso e pode viver assim, mas o grande problema é que o seu corpo não se conformou. Com o tempo o corpo vai acumulando toda essa tensão que se vive no dia a dia e as complicações sempre acabam por aflorar: sem que se aperceba o estresse está afetando a sua saúde provocando a hipertensão, males cardíacos, aumento de peso, além de provocar com frequencia inflamações na pele e desencadear algumas doenças cutâneas como é o caso da psoríase, por exemplo.

Pensando nisso, deixamos aqui como sugestão algumas atitudes e atividades que podem tornar o seu dia-a-dia mais tranquilo.

  • Evite dirigir nos horários de pico

Você não é obrigado a passar horas atrás de um volante ou dentro de um ônibus/metrô espremido, tente entrar a sair do trabalho em horários mais variados.

  • Saia mais

Está comprovado que fomentar amizades e o convivio com os amigos aliviam ansiedade e estresse. Tente sair mais durante a semana, pelo menos uma vez por semana saia com pessoas que não trabalham com você. Mudar de ares é sempre bom.

  •  Tenha um tempo dedicado só para você

Use esse tempo para ir na academia, ler um livro, ver uma série ou algo que seja só para você. Viver exclusivamente para o trabalho, faculdade, cuidar dos outros começa a ser exaustivo. Você precisa relaxar.

  • Esqueça o celular

Uma das coisas mais impressionantes dos dias atuais é o uso do celular. Mesmo estando num bar com os amigos as pessoas sentem a necessidade de ficar digitando no aparelho. Aproveite a companhia, deixe para falar com as pessoas depois

  • Trabalhe segundo seu contrato

Depois de sair do escritório, não continue trabalhando. Não é seu dever ter aplicativos de email no celular para continuar respondendo emails durante a noite toda. Claro, emergências acontecem e você pode usar esse recurso, mas emergências são eventos pontuais e não diários.

O seu bem-estar passa por aqui, a sua saúde agradece!

 

Luisa Andrade Rodrigues

WSI Consultoria

Sabe como pode usar correctamente a sua inteligência emocional?! Veja aqui umas boas pistas para o seu bem estar!

Category : Bem-estar

A regra de ouro nos dias que correm é mesmo não se deixar abater, desanimar, esmorecer, deprimir, perante as dificuldades com que se depara na vida. Todos, mas todos sem excepção, passam momentos mais complicados e enfrentam desafios inesperados, na mesma proporção em que também vivem momentos de grande alegria e felicidade. É mesmo assim a vida.

A verdade é que nem todos tomam consciencia destas realidades da mesma forma; utilizar a inteligência emocional de forma correcta permite conhecermo-nos melhor e lidar mais facilmente com momentos marcantes das nossas vidas.

Isabel Abecassis Empis  explica que podemos usar o que aprendemos através do que somos, do que sentimos, em vez de perdermos tempo em teorias, discursos, opiniões e sobretudo em julgamentos. Com algumas publicações nestas matérias, (ver aqui), a psicóloga deixa algumas pistas de como usar a inteligência emocional e não se deixar invadir por pensamentos negativos que só destroem a sua saúde mental! Acredite, podemos ser sempre mais e melhor do que somos.

A psicóloga tem desenvolvido cursos de formação complementar em psicologia abertos a todos. Veja mais informação aqui.

O bem estar é uma escolha. Tome as decisões certas!

Enquanto há esperança há vida…

2

Category : Informação

Quando pensamos em cancro pensamos em pesadelo, em sofrimento, em calvário, do próprio que tem cancro bem como de quem lhe é chegado e acompanha de perto… Quase todos conhecemos alguém que tem cancro ou teve, na familia, nos amigos. E há tantos factores determinantes que afectam o processo de tratamento, como a força psicológica, a fé, a resistência fisica ou mesmo a forma como cada corpo único reaje à terapêutica: é altamente variável e não há uma regra absoluta, essa é a verdade.

Os números impressionam: morrem todos os anos 8 milhões de pessoas no mundo, é mesmo uma doença dos séculos XX e XXI que resulta a maior parte das vezes de maus hábitos, nomeadamente ao nível da alimentação e do consumo de tabaco.

E se a quimioterapia é a terapêutica mais comum e aconselhada pelos médicos de um modo geral, há outras alternativas uma das quais é a imunoterapia celular.  Trata-se de um principio biológico onde a ideia é reprogramar o sistema imunitário dos doentes oncológicos para que as células saudáveis matem as doentes, que têm a informação tumoral. Na Alemanha está a aplicar-se esta terapêutica nomeadamente em Duderstat onde  os doentes vão em procura duma esperança. Veja aqui a reportagem desta semana na TVi As Células da Esperança

O que se está a fazer há 14 anos em Duderstat, é retirar os monócitos do próprio doente e fabricar em laboratório células dendríticas que, quando colocadas em contacto com a informação tumoral do doente e, posteriormente reinjectadas no seu corpo, lançam um alerta ao sistema imunitário que destrói o tumor. A técnica só dá para tumores sólidos e os resultados têm sido surpreendentes. Nesta clínica, já se tratam mais de 400 portugueses e quando lá chegam, a grande maioria, partiu de Portugal com uma sentença de morte. Na Alemanha, encontram a esperança numa vacina de células dendríticas cuja produção e aplicação está licenciada pelas autoridades de saúde da baixa saxónia. A TVI foi ao terreno perceber o que se está a passar. Ouviu a opinião dos médicos portugueses, analisou exames com peritos, escutou as histórias dos doentes e perguntou porque é que a industria farmacêutica não está nada interessada em investir neste tipo de tratamento para os doentes oncológicos…

Lembramos muito a propósito o ditado popular Enquanto há vida, há esperança mas neste caso, verdadeiramente Enquanto há esperança, há vida.

O bem estar também passa por aqui.

A idade, a sabedoria e o bem estar…

Category : Gratidão

Todos sabemos que a sabedoria vem com a experiência de vida e isso é tanto mais evidente quanto mais caminhamos na nossa propria vida… Ninguém nasce ensinado isso é mais que certo  e a vida encarrega-se de nos ensinar muita coisa, tanta que nem podiamos imaginar!  É interessante lembrarmos os conselhos que os mais velhos davam quando eramos novos e respondiamos com um simples encolher de ombros, seguros de que sabiamos tudo sobre a vida. Pois é. A sabedoria vem mesmo com a idade e claro que só tomamos consciência à medida que vamos caminhando no tempo de passagem que nos é posto milagrosamente à disposição. Claro, a partir de certa altura começamos nós a dar conselhos aos mais novos, assim como nós também ouvimos dos que eram mais velhos e desprezamos com sucessivos encolher de ombros. É mesmo assim, faz parte.

A vida é uma benção que nos foi dada “de bandeja”; há que saber dar-lhe o devido valor, vive-la com serenidade, bem estar, escolher o melhor caminho usando uma bússola própria que ajude na orientação do bem, do amor, do que é realmente importante. E não se iluda, espinhos há sempre.

Veja aqui o testemunho que esta semana  Miguel Esteves Cardoso  deu numa entrevista à RTP.

 

Um Novo Mundo, um novo ciclo para os jovens: para a frente é o caminho!

Category : Autoconfiança

 

A geração que agora acaba os seus estudos secundários e superiores para se dar a conhecer às universidades ou ao mercado de trabalho tem de puxar pela imaginação e fazer-se à vida; ser proactivo é essencial, já lá vai o tempo em que bastava enviar o CV e aguardar que fosse seleccionado para entrevista…

Criar, inventar, fazer coisas novas, são armas poderosas para uma batalha em que vencem os que se mexerem mais e melhor; empreendorismo é a palavra de ordem e em tempos difíceis como vivemos ao contrário do que se pode imaginar, as condições são ideais porque atravessamos verdadeiramente o tempo d’ a necessidade aguça o engenho!

Todos os skills são importantes e todos devem explorar, destacar e mesmo mostrar aquilo que melhor sabem fazer e os skills de cada um podem revelar-se extraordinários. Acreditem, talentos todos temos.

As oportunidades passam debaixo do nariz todos os dias e são muito mais do que imagina. Abrir bem os olhos e os ouvidos, procurar, identificar o que as pessoas estão à procura, criar as circunstancias, passar uma boa imagem

Atenção, há que combater o erro dos códigos imobilistas que só fazem andar… para trás. Inspire-se no trabalho de Miguel Gonçalves, um jovem que deixa bem claro como optar pelo empreendorismo. Lembrem-se sempre: para a frente é o caminho.

Aqui vai um excelente exemplo de como, vivendo na Grécia, uma jovem de 18 anos se candidata a uma Escola de Hotelaria em Londres. Veja aqui

A dinâmica, energia e força dos mais jovens farão a diferença no futuro. É neles que devemos investir e confiar!

O bem estar é uma escolha.

O que mudaria na sua vida já?!

Category : Gratidão

Quantas vezes, mas quantas vezes, o maior susto, uma situação de perigo eminente, o risco de vida, a ameaça de morte, mudam instantâneamente a forma de estar de quem passa por esses momentos marginais?! É verdade! E de repente tudo muda, a perspectiva da vida altera-se num instante…

Subitamente passam pela cabeça inumeros pensamentos…tudo o que queria fazer e não fiz, aquilo a que dei importância e afinal não tem importancia nenhuma, a energia e tempo perdido em coisas sem sentido, enfim…

E perante uma nova chance o que mudaria já na sua vida?! Vale a pena pensar seriamente nisto: será necessário uma fatalidade para mudarmos a maneira de estar e de viver?!

Assista ao testemunho emocionante que Ric Elias deu no Ted depois de ter sobrevivido ao que podia ter sido uma tragédia; uma boa inspiração para quem ainda não entendeu que a vida é mesmo a maior benção de cada um.

Aposte mais no seu Bem Estar e no de todos os que o rodeiam, será certamente uma boa aposta.

Amar, Agradecer, Acreditar

2

Category : Acreditar

Vivemos hoje tempos conturbados, num permanente desafio à capacidade de resistência de cada um, num turbilhão de valores contraditórios, num rumo perdido à procura de reinventar a formula certa de viver a vida terrena…

A verdade é que os ciclos se sucedem em tempos melhores, tempos dificeis, mais problemas, menos sacrificios, momentos felizes, momentos tristes, como diz a sabedoria popular não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe. Depois, claro, depende de como se vivem esses ciclos e qual a melhor forma de lidar sobretudo com o tempo em que as contrariedades parecem não acabar. A “dose”, acreditem, depende muito da dimensão que cada um lhe dá.

Para todos sem excepção, em qualquer um destes ciclos de tempestade ou de bonança, invariavelmente a vida é composta de inúmeras vertentes que se traduzem em diferentíssimos estados que por sua vez cada um encarna conforme quer. Em tempo de guerra ou tempo de paz, todos temos alegrias e momentos de satisfação, todos temos tristezas e contrariedades. O segredo está em saber dosear a escala que cada um lhe dá.

Se eu quiser posso passar o dia a lamentar-me e a mal dizer, a rogar pragas a martizar-me, hei-de encontrar inúmeras razões para o fazer. Mas se eu quiser, também posso olhar o meu dia como uma bênção e a minha vida com enorme Gratidão, ainda que aparentemente não encontre razões para o fazer!

Posso fazê-lo porque quero que seja assim, porque acredito que pode ser, ou simplesmente, é assim. Inspirando-me no título livro Comer, Orar, Amar de Elizabeth Gilbert e na comédia hilariante Yes com Jim Carrey proponho que defina a sua vida no dia a dia em três vertentes: Amar, Agradecer, Acreditar.

Ame e ponha amor em todos os seus actos.

Agradeça tudo, tudo mesmo: o tecto, o prato com comida, as pernas para andar, os olhos para ver, e até as dificuldades que lhe trazem lições de vida.

Acredite que consegue, consegue ultrapassar, consegue ser melhor, consegue fazer a diferença, apenas tem de querer; acredite que a sua vida é uma bênção, que cada obstáculo é um desafio que traz escondido qualquer coisa de bom.

Parece bastante simples dizê-lo… e porque não tornar simples fazê-lo!?  Experimente todos os dias.

O bem estar é uma ESCOLHA.

90 anos: ao encontro do Bem Estar no terceiro acto da vida!

2

Category : Bem-estar

Uma vez por mês, como vem sendo hábito, partilhamos o nosso post com o Blog ConsultaClick Portugal. No site  Consultaclick pode fazer marcação de consultas online.

Muito a propósito de bem estar  e de qualidade de vida em idade avançada, vale a pena  ver e ouvir Jane Fonda na conferencia TED talk sobre a revolução da longevidade, a que chama  Life’s third act e que abordámos já num outro post (veja aqui) Damo-nos conta de que estamos a viver em media cerca de 30 anos mais do que há um século atrás; é como se se tivesse acrescentado mais um ciclo inteiro de vida de adulto na espectativa de vida.

Este terceiro acto de que J.F. fala enquadra-se já na transição de paradigma que estamos a viver porque a idade não tem de ser uma patologia, um declinio; pode ser, isso sim, um terceiro acto com enorme potencial de bem estar e felicidade

Eis aqui o testemunho de que pode ser bem diferente e melhor.

Acabo de completar 90 anos de idade; felizmente a falta de saúde nunca foi problema que ocupasse em permanência o meu espírito… É certo que com o correr dos anos foram aparecendo algumas “mazelas”, mas tanto quanto julgo saber não acarretam nem perigo de morte nem iminente perigo de vida. Reformei-me há vinte e cinco anos e enviuvei dois anos depois, em 1989. Foram dois golpes seguidos que me abalaram fortemente mas não me deitaram abaixo; ainda com “genica” reagi quanto pude e acabei por me adaptar à nova situação de «viúvo-reformado». Com 6 filhos casados, todos com descendência, o número de netos foi crescendo e atingiu este ano ainda, imagino que o limite de 22. Os bisnetos, esses em numero indefinido, por enquanto são 2. Todos, filhos e netos, têm-me dado a ajuda possível, mas como perdi a companheira permanente acabei por me habituar a viver só. Fui feliz no primeiro casamento, com mais de 70 anos não quis arriscar um novo projecto a dois… tanto mais que tinha muita coisa programada na cabeça para fazer após a reforma e um novo casamento podia acarretar impedimento para muitas ou algumas delas. Havia ainda muito que gostaria de fazer e entretanto passaram mais de 20 anos! Eis o que me tem ajudado a viver o meu “bem-estar” porque só assim faz sentido…

1 Viajar com tempo entre amigos. Tive oportunidade de realizar numerosas viagens profissionais por todo o Mundo mas estes anos tenho viajado com um grupo de amigos que todos os anos organiza uma viagem. Fomos a Israel, Jordânia, Itália (várias vezes), Irlanda, Polónia, Brasil, Argentina, Rússia, etc.

2 Actualizei os meus conhecimentos informáticos, comprei o meu primeiro computador portátil (1991) e desde então, claro, já tive vários! Informatizei a minha biblioteca particular que conta hoje mais de 7500 títulos e organizei o arquivo familiar inventariando a documentação com interesse histórico guardada em arcas antigas na casa de família de forma a que possa ser consultada. Levei anos a lê-los documento a documento, alguns de leitura difícil!

3 Resolvi escrever as minhas Memórias o que me ocupou parte da minha vida de “viúvo-reformado”. Foram anos a escrever seiscentas e tal páginas de Memórias mas foi um exercício de “recapitulação” da vida que me deu grande prazer.

4 Andar e fazer ginástica (o desporto da minha idade) e ter um regime alimentar adequado à minha idade. Tenho um divertículo que torna complicada a ingestão e digestão por isso tenho de comer especialmente devagar. Tomo um pequeno-almoço de cereais e fruta, um almoço com sopa, carne ou peixe e vegetais e ao jantar um chá e torradas ou uma sopa.

5 A leitura sempre preencheu bastante o meu tempo por isso tenho um Biblioteca grande! Interessam-me muitos temas desde a História, Economia, Politica, Religião, etc. Este ano de 2012, a falta de visão devido às cataratas tem limitado bastante o gosto que tenho na leitura e impede-me de guiar por conselho do médico. Este mês ainda farei a cirurgia que hoje em dia é relativamente simples e, acredito, permitirá recuperar essa tão importante faculdade.

6 Manter o contacto frequente com amigos tem sido muito importante. Com os colegas do meu curso de Agronomia (1945) por exemplo, continuamos a reunir todos os anos. Como muitos colegas já desapareceram e outros vão ficando pelo caminho, resolvemos passar de um para dois almoços por ano. Mantenho o contacto e combino programas com diversos amigos, aqueles que ficam para a vida, inclusivamente alguns com quem trabalhei durante anos. Mas é igualmente importante o contacto estreito com a família – 6 filhos, noras, genros, 22 netos e 2 bisnetos sem esquecer a família que resta do “meu tempo”, agora representada por alguns primos e ainda pela minha cunhada Maria Margarida, com praticamente 94 anos, que visito quase todas as tardes durante meia a uma hora e com quem converso entre outras coisas acerca do nosso tempo e da gente do nosso tempo…

Este fim de semana festejei e partilhei com alegria o meu nonagésimo aniversário em família e com grandes amigos. Foi um momento especial, a vida é uma benção, merece ser festejada. Sou crente, confio na Providencia Divina, a minha hora de partir só Deus sabe. Tranquilamente até à hora, sempre com Bem Estar!

A.C.L.