A humanidade, o sentido da vida e o bem estar

5

Category : Gratidão

meaningO ser humano na sua essência é sempre o mesmo, agora e desde há muito tempo, apesar da evolução natural dos tempos, apesar das culturas dos povos poderem ser muitissimo diferentes; no essencial, na estrutura mental, no comportamento, somos todos idênticos seja quem for e onde for.

E isso é possivel observar nos dias de hoje, que qualquer um por exemplo nos confins de Africa, Asia ou América do Sul, tem ansiedades, manifesta sentimentos e emoções, exprime dor e sofrimento, alegria e júbilo da mesma forma que outro qualquer na Europa ou na América do Norte.

A mega experiência a nível global feita ao longo de 3 anos por Yann Arthus-Bertrand e reunida no filme Human mostra a humanidade na diversidade, atraves de perguntas respondidas nas palavras genuinas de cada um. Vale a pena mergulhar nesta incrível viagem que nos leva ao mais profundo na manifestação do amor, do sentido da vida, do perdão, da dor, da alegria, do humor, a quase tudo o que um ser humano é capaz de chegar.

Screen Shot 2016-05-11 at 17.14.49Mas o sentido da vida é sobretudo dar à vida um sentido.

O bem estar também passa por aqui.

Eusébio e a vida para além da morte

Category : Personalidade

Eusébio durante um jogo de futebol na European Cup em 1963

Deixo passar uns dias, em que observei, li, assisti a todo o frenesim desde que foi anunciada a morte de Eusébio no passado Domingo. Finalmente decido escrever sobre o assunto porque também a mim me abalou, me impressionou e faz pensar.
Figura de destaque, indiscutível a imagem forte que representa, transversal na sociedade, universal, simbolo de Portugal no mundo, não houve ninguém que ficasse indiferente à sua partida: todos, os que adoram futebol ou os que não percebem absolutamente nada, os novos e os velhos, os importantes e os ilustres desconhecidos, o mais comum dos mortais, em Portugal, nos países de língua portuguesa, em todo o mundo afinal, noticiam, comentam, choram, prestam a sua homenagem.

Há de vez em quando pessoas assim, simples mas grandes, que tocam, que marcam, que partem mas ficam…Ficam em cada um de nós, na memória, na cultura de um povo, na História.
E afinal com todos é assim, não com esta escala que não é para todos já se vê, mas à escala de cada um.

E estes momentos fortes como o que agora vivemos, fazem-nos pensar. Pensar na vida e na morte.

A vida vai, na verdade, muito além da passagem terrena. Acredito sinceramente na vida para além da morte física: “morrer não é perder a vida é trocá-la por outra melhor”, a pessoa deixa de existir fisicamente, parte para outra dimensão. Mais ainda, na dimensão terrena a sua vida continua no coração dos que ficam, na memória dos que aqui permanecem mais tempo, é uma nova vida.
Todos sabemos que um dia teremos de partir, que fisicamente haverá sempre um limite para a existência, isso é mais que certo. A hora de cada um partir, como e em que circunstâncias, de repente ou atravessando um calvário, sem dor ou em sofrimento, só Deus sabe! (digo eu que acredito na Divina Providencia)

Aqui deixo muito apropósito, as palavras sábias e intemporais de Santo Agostinho.

A morte não é nada.
Apenas passei ao outro mundo.
Eu sou eu. Tu és tu.
O que fomos um para o outro ainda somos.

Dá-me o nome que sempre me deste.
Fala-me como sempre me falaste.
Não mudes o tom a um triste ou solene
Continua rindo com tudo aquilo que nos fazia rir juntos.
Reza, sorri, pensa em mim, reza comigo.
Que o meu nome se pronuncie em casa
como sempre se pronunciou.

Sem nenhuma ênfase, sem rosto de sombra.
A vida continua significando o que sempre significou:
continua sendo o que era.

O cordão da união não se quebrou.
Porque eu estaria fora de teus pensamentos,
apenas porque estou fora de tua vista?

Não estou longe,
Somente estou do outro lado do caminho.
Já verás, tudo está bem.
Redescobrirás o meu coração.
e nele redescobrirás a ternura mais pura

Seca tuas lágrimas e se me amas,
não chores mais

Até já! O bem estar também passa por aqui!