Eusébio e a vida para além da morte

Category : Personalidade

Eusébio durante um jogo de futebol na European Cup em 1963

Deixo passar uns dias, em que observei, li, assisti a todo o frenesim desde que foi anunciada a morte de Eusébio no passado Domingo. Finalmente decido escrever sobre o assunto porque também a mim me abalou, me impressionou e faz pensar.
Figura de destaque, indiscutível a imagem forte que representa, transversal na sociedade, universal, simbolo de Portugal no mundo, não houve ninguém que ficasse indiferente à sua partida: todos, os que adoram futebol ou os que não percebem absolutamente nada, os novos e os velhos, os importantes e os ilustres desconhecidos, o mais comum dos mortais, em Portugal, nos países de língua portuguesa, em todo o mundo afinal, noticiam, comentam, choram, prestam a sua homenagem.

Há de vez em quando pessoas assim, simples mas grandes, que tocam, que marcam, que partem mas ficam…Ficam em cada um de nós, na memória, na cultura de um povo, na História.
E afinal com todos é assim, não com esta escala que não é para todos já se vê, mas à escala de cada um.

E estes momentos fortes como o que agora vivemos, fazem-nos pensar. Pensar na vida e na morte.

A vida vai, na verdade, muito além da passagem terrena. Acredito sinceramente na vida para além da morte física: “morrer não é perder a vida é trocá-la por outra melhor”, a pessoa deixa de existir fisicamente, parte para outra dimensão. Mais ainda, na dimensão terrena a sua vida continua no coração dos que ficam, na memória dos que aqui permanecem mais tempo, é uma nova vida.
Todos sabemos que um dia teremos de partir, que fisicamente haverá sempre um limite para a existência, isso é mais que certo. A hora de cada um partir, como e em que circunstâncias, de repente ou atravessando um calvário, sem dor ou em sofrimento, só Deus sabe! (digo eu que acredito na Divina Providencia)

Aqui deixo muito apropósito, as palavras sábias e intemporais de Santo Agostinho.

A morte não é nada.
Apenas passei ao outro mundo.
Eu sou eu. Tu és tu.
O que fomos um para o outro ainda somos.

Dá-me o nome que sempre me deste.
Fala-me como sempre me falaste.
Não mudes o tom a um triste ou solene
Continua rindo com tudo aquilo que nos fazia rir juntos.
Reza, sorri, pensa em mim, reza comigo.
Que o meu nome se pronuncie em casa
como sempre se pronunciou.

Sem nenhuma ênfase, sem rosto de sombra.
A vida continua significando o que sempre significou:
continua sendo o que era.

O cordão da união não se quebrou.
Porque eu estaria fora de teus pensamentos,
apenas porque estou fora de tua vista?

Não estou longe,
Somente estou do outro lado do caminho.
Já verás, tudo está bem.
Redescobrirás o meu coração.
e nele redescobrirás a ternura mais pura

Seca tuas lágrimas e se me amas,
não chores mais

Até já! O bem estar também passa por aqui!

 

 

Sugestões para o seu bem estar? Há que dar ao pedal!

Category : Exercício

27012013011310andar-de-bicicleta

 

 

 

 

 

 

 

Já vai sendo hábito aqui no nosso blog chamar a atenção para uma série de fatores diversificados que são decisivos quando conjugados na justa medida e  determinam o bem-estar de cada um: ter uma atitude positiva, praticar exercício regularmente, procurar uma alimentação variada e equilibrada, fomentar a  amizade e as boas relações,  meditar, descontrair, simplificar. O bem estar é mesmo uma escolha de cada um e naturalmente reflete-se em tudo o que nos rodeia.

A mobilidade é um aspeto essencial no bem estar do dia a dia sobretudo se pensarmos na vida urbana; todos nos movimentamos, a pé, de carro, de comboio, de bicicleta e isso tem impactos completamente diferentes, quer na própria pessoa quer no ambiente. Se pudermos e quisermos andar mais a pé ou de bicicleta é definitivamente melhor, em todos os sentidos.

Há já uma década que se tomou a iniciativa de destacar a semana europeia da mobilidade que é promovida anualmente  no sentido de tomarem medidas que contribuam para uma mobilidade urbana menos dependente dos combustíveis fósseis, mais amiga do ambiente e mais segura;

Esta dinâmica tem sido contagiante e algumas infraestruturas foram criadas para maior promoção do uso da bicicleta, associadas ao desporto, ao lazer e ao turismo, no sentido de vencer o desafio da mobilidade sustentável.

E a verdade é que os efeitos começam a notar-se; tornou-se comum encontrar grupos que se passeiam na marginal ao fim de semana, (seja ela qual for por esse país fora) nós que contamos com a grande vantagem e o privilégio  de conjugar a extensa costa marítima e o clima ameno,  verdadeiros pelotões de ciclistas, os “caturras” do pedal que praticam esta modalidade em grupo e não prescindem do equipamento adequado desde o capacete, aos calções justos, passando pelas t-shirts e as sapatilhas próprias, tudo como deve ser. Mas também famílias que se passeiam de bicicleta ou solitários que aproveitam as ciclovias que entretanto já proliferam.

Isto pegou mesmo e cada vez há mais adeptos até a irem para o seu trabalho, todos “quitados”!

A bicicleta é indiscutivelmente não só um meio alternativo de transporte como um simpático veiculo de lazer.

O bem estar também passa por aqui.

 

No terceiro acto do ciclo da vida…

Category : Exercício

“Não paramos de nos divertir por ficarmos velhos. Envelhecemos porque paramos de nos divertir”.

Desconhecemos se este é o lema de vida de Fauja Singh, mas poderia ser. Este indiano de 101 anos está no Guiness World Records desde que se tornou no homem mais velho a terminar uma… maratona. Fauja Singh começou a correr aos 89 anos de idade depois de perder a mulher e o filho, e deixar a Índia para ir viver em Inglaterra.
Ao longo de 12 anos, participou em oito maratonas em vários países e foi um dos que carregou a Tocha Olímpica para os jogos de Londres 2012. Singh vai deixar de correr maratonas como a de Londres mas não vai desistir das corridas e ainda pretende participar em provas de cinco e dez quilómetros.

Desta vez ainda participou na maratona olimpica e bateu um novo recorde mundial dos mais velhos de 90 anos em maratonas.
A BBC anunciou que o indiano e cidadão britânico de 101 anos, conquistou um tempo de 7 horas e 49 minutos, cerca de meia hora mais rápido que seu tempo na Maratona de Toronto 2011.

Currículo de Fauja Singh

  • Maratona de Londres de 2000 (estreia aos 89 anos): 6h54
  • Maratona Londres 2001: 6h54
  • Maratona Londres 2002: 6:45
  • Bupa Great North Run (meia maratona) 2002: 2h39
  • Maratona Londres 2003: 6h02
  • Maratona Toronto 2003: 5h40
  • Maratona Nova Iorque 2003: 7h35
  • Maratona Londres 2004: 6h07
  • Meia Maratona de Glasgow 2004: 2h33
  • Capital Radio Help a London Child (10,0000 metros) 2004: 1h08
  • Meia maratona de Toronto 2004: 2h29
  • Maratona Toronto 2011: 8h11:06
  • Maratona Londres 2012: 7 horas e 49 minutos

Isto é Bem Estar!

 

Um dia com Miguel Arrobas: boa nutrição é essencial!

Category : Portugueses Excepcionais

Miguel Arrobas é um dos portugueses que no nosso Blog destacamos no grupo dos Portugueses Excepcionais; casado, pai de 5 filhos, exerce profissionalmente como jurista na ANACOM e encaixa o treino de natação num dia bem preenchido em que não parece caber absolutamente mais nada…

O dia começa bem cedo com um copo do extraordinário concentrado de frutas legumes e plantas diluido em água, o sumo Cellagon comercializado em Portugal pela Olá Bem Estar

Veja aqui como é um dia com Miguel Arrobas

 

Ao encontro do Bem Estar

5

Category : Notícias

Escrevemos precisamente há um ano no nosso blog um post intitulado A Amortalidade chamando à atenção para o facto de hoje em dia e cada vez mais se viver sem a preocupação da idade ou seja, os estádios da vida mais avançados que convencionalmente se consideravam como a meia idade, a idade da reforma, a idade de ouro, a velhice, etc., são clichés que têm vindo a perder significado. A esperança média de vida tem vindo a aumentar gradualmente embora se saiba que, em princípio, isso não quer dizer que a espécie humana se torne imortal mas está ao alcance de cada um fazer pelo seu bem estar até aos ultimos dias de vida. E isto é tão verdade que constantemente observamos perto de nós ou em noticias que nos chegam nesse sentido.

A semana passada fomos surpreendidos pela boa notícia de que uma ginasta de 86 anos na Alemanha participara numa prova, o Cottbus Challenger Cup, para grande admiração de todos os que presenciavam o evento.

A octogenária Johanna Quaas  começou a fazer ginástica artística já com 30 anos e tem mantido a sua extraordinária forma física; a idade é, ao contrário do que alguns supõem, um incentivo para continuar.

Veja aqui a participação de Johanna neste pequeno filme e a prova  nas barras paralelas.

O Bem Estar é uma escolha; tome as decisões certas.

Vamos ajudar os ginastas portugueses a agarrar esta oportunidade!

4

Category : Eventos