Os benefícios do agrião

Categoria : nutrição

Sabia que…

Em 1631, o herborista John Gerard designava o agrião como excelente remédio para o escorbuto. Nesse tempo o agrião era muito mais comum do que as laranjas e era, na realidade, tão popular como o chá feito com limão e açúcar e bebia-se como tónico para aliviar as dores. Diz-se que comer um molho de agrião é o melhor remédio para a ressaca.

Os romanos acreditavam que a planta fornecia alimento para o cérebro. O general grego Xenophon dava agrião aos seus soldados, como tónico. Dizia-se que os monges irlandeses sobreviviam longos períodos comendo apenas pão e agrião e diziam que este era “alimento puro para os eruditos”.

Estas ideias foram confirmadas por estudos científicos desenvolvidos na América em meados dos anos 90. Um estudo recente realizado em 2000 por cientistas do Institute of Food Research em Norwich e do Instituto John Innes, em Inglaterra procurou perceber a maneira como um composto natural do agrião – o isotiocianato de feniletilo – inibe o desenvolvimento do cancro.

Este estudo inovador concluiu que o agrião é “uma fonte alimentar extremamente rica” em isotiocianato de feniletilo e impede carcinogéneos potencialmente perigosos de se tornarem carcinogénicos. Eliminam os radicais livres perigosos que podem danificar o ADN e provocar a transformação das células cancerígenas. Assim, enquanto os povos antigos viam o agrião e outros vegetais como alimento e como medicamentos, hoje temos ao nosso alcance a tecnologia que nos permite saber o porquê.

O agrião é uma fonte rica em vitaminas A, C e grupo B (B1, B2, B6 e B12), ferro, ácido fólico (essencial para uma gravidez saudável) e também contém enxofre, potássio, cálcio, fósforo, iodo, beta caroteno (que produz vitamina A) e fibras.

Tem alto potencial de sais minerais como iodo, enxofre, fósforo e ferro que são importantes para o funcionamento da glândula tireóide, ajudam na formação de ossos e dentes, evitam a fadiga mental e estão ligados à produção de glóbulos vermelhos do sangue.

O agrião combate o ácido úrico, a tuberculose, o raquitismo, a formação de pedras nos rins, as cistites e ainda os efeitos tóxicos da nicotina. Como um dos produtos mais ricos da natureza, o agrião é digestivo, faz bem ao fígado, é diurético e bom para os diabéticos.

Por ter propriedades tónicas e estimulantes, o agrião tem o poder de abrir o apetite. Assim, deve ser servido como uma salada, principalmente nos dias quentes, quando é muito refrescante. No entanto, tal como a maioria das verduras de folha, o agrião é um vegetal de baixo teor calórico que fornece cerca de 22 calorias por cada 100 gramas.

Na hora da compra, escolha um molho que tiver folhas verdes, brilhantes e firmes.

in Vitaminasecia, Wikipedia e www.portaldascuriosidades.com

Publicar um comentário

Powered by sweetCaptcha