Bons hábitos alimentares: de pequenino se torce o pepino…

7

Category : nutrição

Sabe o importante que é dar a conhecer ao seu filho desde tenra idade, individualmente os distintos sabores dos legumes e da fruta variada?

Ainda me espanta que nos dias de hoje encontre mães a alimentar os seus bébés a partir dos 6 meses com papas instantaneas, sopas de legumes e carne ou peixe passadas a puré, iogurtes com banana e bolacha Maria esmagada na hora, tudo misturado… Este era um quadro de refeição para bébé, talvez classico dos anos 60 ou 70, mas que os anos 80/90 tendiam já para inovar. Hoje em dia, do que se sabe como mais indicado para uma criança em crescimento, não é nada disso e na prática torna-se muito limitativo.

A melhor forma de o seu bébé se adaptar desde cedo à variedade de legumes e fruta, é introduzir aos poucos os alimentos sólidos frescos; ainda que numa transição relativamente rápida possa alternar com pequenas doses de puré de apenas um ingrediente, pode a partir dos seis meses introduzir pequenos pedaços de legumes e fruta em cada refeição. Não se preocupe muito com a falta de dentes, há crianças que tem os primeiros dentes apenas a partir do primeiro ano e isso não é nem preocupante nem limitativo. No youtube é facil encontrar sugestões procurando por exemplo a referência finger foods for baby

E se a principio a prática é literalmente comer com as mãos, desenvolvendo a autonomia, depois é muito mais facil e rápida a passagem para o uso de um garfo ou de uma colher.

É essencial desde que tomam consciência, de que a refeição seja nutritiva, colorida, tranquila e até sendo possivel partilhada na companhia da familia à mesa na sua própria cadeira; a velha escola de contar a história da carochinha, do avião que vai a passar, e mais uma colher de sopa, já era… E atenção a dose deve ser adequada a uma criança, não é de todo indicado que coma doses de adulto porque a criancinha está a crescer e precisa de comer bem, não, esqueça lá isso.

À medida que o seu bébé vai crescendo, dos seis meses aos oito, depois com um ano, dezoito meses, dois anos, a pouco e pouco vão sendo introduzidos os vários legumes e frutas e desde cedo vão estando familiarizados com uma enorme variedade de legumes e frutas e naturalmente desenvolvendo as suas preferencias. A probabilidade de criarem o gosto por tudo o que é fresco e natural é muito grande e, claro, muito melhor para a saúde.

Ah e não caia na tentação de introduzir na alimentação nem chocolates, nem bolos, nem refrigerantes, nem sumos embalados, tudo carregadinho de açucares que sabemos de certeza irão gostar mas só criam vicio e não interessa nada para a alimentação de ninguém, muito menos de uma criança em crescimento.

O bem estar passa mesmo por aqui.

A rotina alimentar e o Bem Estar

2

Category : nutrição

23971107-uma-dieta-saudável-jantar-com-salmão-grelhado,-abacate,-tomate-e-queijo-cottage

Será mesmo importante ter uma rotina alimentar? Faça o teste e vejamos como responde as seguintes questões:

Você sabia que criar uma boa rotina alimentar é importante para manter uma alimentação saudável?

Você faz parte das milhares de pessoas que deixam para decidir o que comer quando a fome aperta?

Se respondeu “não” e “sim”, ALERTA VERMELHO – isso pode ser um problema!

Deixar a escolha para um momento de stresse, seja a correria do dia a dia, o excesso de afazeres e a fome excessiva, por exemplo, faz com que as opções não estejam ao nosso favor. As razões são diversas e podem ser explicadas desde a forma mais complexa – analisando a evolução do homem – à mais simples – raramente teremos alimentos de boa qualidade a nossa volta.

Visto assim pode parecer meio pessimista, mas essas escolhas ruins estão tão enraizadas na nossa rotina que, por muitas vezes, não nos damos conta. Parte desse processo não é consciente, tendo em vista que momentos de stresse fazem com que acessemos alimentos de alto teor calórico e, geralmente, de baixíssimo teor nutritivo – o cérebro inicia os seus mecanismos de sobrevivência e, nesse momento, qualidade é o que menos importa, certo?!

A educação alimentar ganha importância exatamente por interromper esse mecanismo de desespero do nosso organismo. A partir de agora, você já sabe que aquela coxinha super gordurosa ou aquele pacote de batatas fritas podem ser evitados – consciência e educação podem interromper o ciclo vicioso!

Ainda parece confuso? Vejamos um exemplo!

Uma pessoa que acorda muito cedo para ir ao trabalho, provavelmente sentirá fome no meio da manhã. Caso não haja um planejamento, quais serão as possíveis opções de lanche que ela terá acesso? Doces, biscoitos, salgados? Qual será a velocidade de mastigação? Quais serão os nutrientes absorvidos?

E agora, se identificou?

Calma, não precisa entrar em estado de ansiedade por isso.

A nutricionista da nossa equipe – Paula Leite – deixou algumas dicas para você melhorar a sua rotina alimentar:

1) Não saia de casa sem realizar o desjejum; o pequeno almoço é mesmo a refeição mais importante do nosso dia e também a mais ignorada pelas pessoas.
– Sabe aquela história de tomar café da manhã como rei, almoçar como príncipe e jantar como mendigo? Deveríamos tentar realizar mais ou menos isso no nosso dia a dia.

2) Caso seu trabalho tenha infraestrutura (geladeira e micro-ondas, por exemplo) leve marmita! Se não tiver, a solução é adquirir uma bolsa térmica de boa qualidade e levar sua refeição da mesma maneira – confira informações sobre o tempo de armazenamento em temperatura ideal. E se você não tiver tempo? Pode deixar pronta de um dia para o outro na geladeira, não tem problema! Quando preparamos nossa refeição temos um controle maior do que iremos comer.

3) E se você não quiser levar marmita? Nesse caso, quando for ao self-service, não se disperse olhando aquela variedade de opções – foque nos tipos de alimentos que planejou comer e pronto!
– Já reparou que a distribuição do self-service sempre começa com as saladas, isso não é à toa! Pense a respeito!

4) Leve lanches saudáveis de casa para comer ao longo do dia! Se esforce para, ao menos um para comer no meio da manhã e um para comer no meio da tarde.
– As porções e a distribuição irão variar de acordo com o tempo que você permanece fora de casa. Conte com um nutricionista para lhe ajudar nessa organização – somos os melhores profissionais para mostrar que não é impossível ter boas escolhas nos melhores tempos independente da sua rotina.

5) Na hora de montar sua marmita e seus lanches lembre-se de dar prioridade aos alimentos naturais – frutas, legumes, verduras, hortaliças, cereais – ponha de parte os alimentos processados e embalados!

Quer ter uma alimentação saudável? Comece descascando mais e desembalando menos!

www.equilibriostudio.com.br

O bem estar também passa por aqui…

Quem cozinha o que você come?! O seu bem estar também passa por aqui…

4

Category : nutrição

Cantina+Montechiaro+-+Bacalhau+à+Portuguesa

Sem querer ser fundamentalista da nutrição, nem extremista da alimentação equilibrada há deveras uma questão que é essencial se nos preocupamos minimamente com o que comemos no dia a dia; se o que come regularmente é cozinhado,  preparado ou embalado pela industria alimentar, desengane-se porque já não é apenas aquilo que diz respeito aos nutrientes ou às calorias que estão indicadas nas etiquetas. O que é mesmo importante numa dieta saudável é o alimento ser preparado por si ou alguém que seja, de forma tradicional, com produtos de preferencia frescos, é tão simples como isto.

O alimentos preparados, cozinhados e embalados pelas empresas da industria alimentar sofrem um processo completamente diferente da simples cozinha tradicional, desde logo porque usam à partida uma vasta quantidade de sal, gordura, açucar e produtos quimicos que você não usa na sua propria comida… Depois, a industria alimentar procura ser sobretudo atractiva aos olhos, à carteira também pelos preços acessiveis e ainda convidativa ao falso desejo de comer por comer, criando o vicio quer dos snacks quer da refeição rápida, uma ilusão que se reflete em más consequências na sua saúde e muitas vezes no peso…

Não se iluda, o bem estar e a sua saúde convidam a voltar o mais possivel à cozinha tradicional, idealmente sentados à mesa em família ou com amigos. Nada melhor que uma boa refeição em boa companhia. Jamie Oliver tem sido um dos grandes apologistas da cozinha tradicional dando optimas pistas que pode ver aqui.  Conheça também o que Michael Pollan tem mostrado e explicado sobre a importância de uma cozinha tradicional.

O bem estar passa mesmo por aqui…

É servido? Saúde e bem estar num copo de excelente vinho!

Category : nutrição

beneficios-do-vinho-tinto-para-a-saude

No nosso blog orgulhamo-nos de divulgar essencialmente o que faz bem e também o que se faz bem, o que é positivo. Sem desprimor daquilo que não corre tão bem  e certamente nunca pondo em foco o que se faz mal, aqui puxamos para cima, pomos a fasquia alta. O bom principio para tudo é fazer sempre o melhor possível e sem ambicionarmos ou projectarmos o melhor, não se chega lá! Isto é válido  aqui e em qualquer parte do mundo…

Uma das coisas que estamos a fazer bem no nosso país é o vinho e o azeite. Desde sempre que consumimos, que faz parte da dieta mediterrânica, mas quem não se lembra de por vezes o vinho ou o azeite portugueses serem intragáveis!? Pois!

Mas já lá vai o tempo das tabernas, do carrascão e do vinho e azeite de má qualidade. Hoje em Portugal produz-se vinho de grande qualidade, assim como azeite. Houve grandes investimentos é certo, mas pode dizer-se que, dificil hoje, é encontrar um vinho ou um azeite mau…

E sabe que o vinho pode ser importante na sua saúde,  claro que se bebido com moderação!? Assim como determinados tipos de alimentos, há bebidas que trazem benefícios para a saúde, qualidade e bem estar na vida das pessoas. É preciso no entanto ter muito cuidado para que esses benefícios não se tornem vilões e prejudiquem o organismo. Uma dessas bebidas é o vinho tinto, em dose moderada: um copo à refeição de preferência ao almoço.

De norte a sul em Portugal há já muitos produtores de vinho de grande qualidade nas mais diversas regiões e porque gostamos mesmo do que se faz muito bem, aqui deixamos a sugestão de um grande produtor e dum excelente vinho.

A Casa de Arrochella produz um gama de vinhos e também de azeites do melhor que se produz na região do Douro. São vinhos intensos, com carácter e com alma, capazes de proporcionar verdadeiros momentos de prazer.  Os vinhos Grandes Quintas são o resultado de um apurado trabalho de viticultura e enologia. Para a Casa de Arrochela a premissa é a mesma que sempre sugerimos para tudo o que fazemos na vida:

Não basta ser bom. Tem de ser excelente.

O bem estar passa mesmo por aqui.

 

Os beneficios do tomate: alimente-se com sabedoria!

Category : nutrição

Benefícios-de-beber-suco-de-tomate A alimentação cuidada está na ordem do dia, a prevenção da saúde passa mesmo pelo que comemos no dia a dia ao longo de anos e anos da nossa vida…Mais do que nunca é importante conhecer os beneficios dos alimentos e alimentarmo-nos bem não será propriamente uma ciência complicada, não tem de ser uma maçada e pode ser bem agradável!

Agora em pleno verão por exemplo, a fruta fresca e os legumes sumarentos estão mesmo apeteciveis! E que tal fazer uns petiscos com tomate!?

Veja só o tanto que pode saber sobre a história do tomate e dos seus benefícios; uma das substãncias do tomate é o licopeno, o carotenóide conhecido pelas suas propriedades antioxidantes e propriedades de prevenção do cancro. É muito baixo em calorias e gorduras, mas rico em fibras alimentares, minerais, vitaminas, e recomendado por exemplo no controle do colesterol e nos programas de perda de peso. Ainda, esta substância ajuda a proteger não só contra  o cancro da próstata, mas também de mama, do pâncreas e do intestino, principalmente quando consumido com alimentos ricos em gordura, como abacate, azeite ou castanhas, isto porque os carotenóides são lipossolúveis, ou seja, são absorvidos pelo organismo simultneamente com as gorduras.

O Tomate é uma boa fonte de vitamina C e o seu consumo ajuda o corpo a desenvolver mais resistências às infecções e eliminar os radicais livres prejudiciais à saúde.

A quantidade de tipos de tomate que encontramos hoje em dia é bastante diversificada o que permite variar sempre que quiser entre o tomate chucha, o tomate cereja, o tomate coração de boi, etc etc.

Os pratos da gastronomia mediterrânica na qual Portugal se enquadra, são também de enorme escolha: uma tomatada à alentejanam, uma salada caprese de tomate e mozzarella, tomate com abacate, um bom sumo de tomate, ou um gaspacho são sempre um belo pitéu, mais ainda acompanhados de um bom azeite, claro. Para que saiba, Portugal está posicionado entre os maiores produtores de tomante a nivel mundial.

O bem estar também passa por aqui.

Azeite extra virgem da nossa terra: mais produção e melhor qualidade!

Category : nutrição

0,,17018246_403,00

Cada vez mais tem vindo a sensibilizar-se as pessoas para a importância do azeite e da sua qualidade nos hábitos diários; o azeite é de facto dos produtos naturais de melhor qualidade na dieta alimentar tradicional sobretudo na zona do mediterrâneo e o seu uso é já milenar!

Desde o século passado que é notório o incentivo à produção e ao consumo o que tem resultado no aumento da variedade de oferta; hoje é mais fácil encontrar a partir das várias qualidades de azeitona, diferentes “receitas” de azeite, um pouco como se faz com as castas de uva  na concepção do vinho.

Quem ainda não notou a diferença na paisagem em Portugal? A quantidade de Olivais que cruzamos pelo campo fora é hoje muito maior e mesmo assim, apenas agora estamos próximo da auto-suficiência! Quem diria?

E nas prateleiras dos supermercados e das mercearias, a quantidade de oferta é tão maior! E ainda, a qualidade extraordinária do azeite que se está a produzir actualmente? É excepcional!

O azeite virgem extra é um produto 100% natural, obtido diretamente das azeitonas por processos que hoje em dia são exclusivamente mecânicos, contrariamente ao que acontece à maioria dos outros óleos vegetais que são refinados; além de tão saboroso é um dos alimentos com maiores propriedades preventivas e curativas que existe na natureza, veja só:

• Inclui uma quantidade considerável de vitaminas, principalmente vitaminas E e K.
• Favorece a mineralização óssea, estimula o crescimento e a absorção de cálcio.
• Aumenta os níveis do HDL (o bom colesterol) e ajuda a reduzir a taxa de mau colesterol.
• Hidrata e rejuvenesce a pele.
• Ajuda a prevenir o desenvolvimento de doenças cardio-vasculares.
• Protege o sistema digestivo e facilita as suas funções.
• Devido às suas propriedades antioxidantes ajuda a prevenir vários tipos de cancro.
O azeite é hoje em dia também considerado como um dos grandes responsáveis pela baixa incidência de acidentes cardiovasculares entre os povos do Sul da Europa, aqueles que desde cedo deram preferência ao seu consumo, reduzindo em grande medida os problemas circulatórios. Não deve ser consumido em excesso mas sim deve acompanhar uma dieta cozinhada de forma tradicional passando esta tradição de pais para filhos que desde cedo aprendem a apreciar este ouro líquido!

Além de ser um óptimo ingrediente numa alimentação saudável, o desperdicio na produção de azeite pode hoje em dia ser aproveitado  para biocombustível.

Assim vai a produção de azeite no mundo segundo um mapa elaborado pela Herdade de Maria da Guarda um dos produtores nacionais situada em Serpa, no Alentejo. Deixamos aqui a sujestão duma receita de verão para apreciar com os seus amigos e familia:
10364048_808326495859064_1660831834527118978_nMolho de Frutas Vermelhas:

Ingredientes
-100ml Azeite Virgem Extra
– 30g Morangos
– 20g Framboesas
– 30ml Vinagre balsâmico (ou de frutas como preferir)
– Sal e pimenta q.b
Preparação:
Coloque o azeite, o vinagre e as frutas vermelhas na trituradora ou no liquidificador até formar um creme homogéneo. De seguida tempere com pimenta e sal a seu gosto.

O bem estar também passa por aqui.

Alimentação e bem estar: dê uma volta aos velhos e maus hábitos!

Category : nutrição

alimentacao macrobiotica 5

Sem cair em fundamentalismo ou em fatalismo, está muito claro nos dias de hoje que a prevenção é a melhor forma de preservar a saúde do corpo; e a prevenção passa por muitos aspectos da vida, não é só o exercicio fisico, não é só a vida regrada, não é só dormir boas horas de sono. É muito mais do que isso, é sobretudo dar uma volta nos velhos maus hábitos alimentares. Com o tempo criaram-se imensos vicios na alimentação, o consumo de alimentos nocivos à saúde tornou-se banal, a industria alimentar de produtos processados e sem qualidade nutricional invadiu o mercado.

A sabedoria diz-nos claramente Deixe a sua comida ser o seu remédio e o seu remédio ser a sua comida (Hipocrates)

Manter uma alimentação saudável nem sempre é simples e sobretudo nem sempre se conhecem as correctas directivas para seguir o que seria o mais indicado. A alimentação macrobitótica é uma alternativa interessante que muitos tem encontrado para ultrapassar grandes erros alimentares cometidos anos e anos seguidos que causaram muitíssimas mazelas em tantas pessoas que hoje procuram equlibrar o seu organismo tanto quanto possivel. Este tipo de alimentação alia um estilo de vida equilibrado com uma dieta sensata e bem balanceada de ingredientes.

Aprender a cozinhar receitas diferentes com alguns ingredientes novos surge assim como um  desafio à mudança e sobretudo uma alternativa à prevenção na saúde: é simples, saboroso, colorido e pode realmente mudar o seu modo de ver e pensar a alimentação no mundo moderno. O Instituto Macrobiótico promove cursos de culinária onde pode aprender receitas diferentes, alternativas, com novos ingredientes, deliciosas, coloridas e saudáveis! Veja toda a informação aqui

IMG_3606A evolução da medecina tem sido um factor importante para chegar à cura de muitas doenças; lembremo-nos contudo que muitas das doenças das últimas décadas têm resultado essencialmente dos péssimos hábitos alimentares nos países ditos civilizados. O consumo em excesso de produtos processados da mega industria alimentar, sem qualquer qualidade nutricional tem sido um autêntico pesadelo para a saúde humana.

Optemos pois pela prevenção.

O bem estar passa mesmo por aqui.

Um bom caldo verde ao almoço?! Do melhor para o seu bem estar!

3

Category : nutrição

Não é por carolice que insistimos com frequência aqui no nosso blog na questão da boa alimentação; é mesmo um factor essencial para a saúde e, se desde cedo formos habituados a alimentarmo-nos como deve ser, está aberto o caminho para vivermos melhor, com mais qualidade e assim evitar as grandes mazelas que se tornaram comuns hoje em dia como os diabetes, o colestrol, os problemas de coração, o cancro. Na verdade as grandes falhas na saúde a partir de certa idade são resultado de erros alimentares constantes cometidos sucessivamente ao longo de anos…

Ao contrário do que poderá pensar, muitas das receitas tradicionais portuguesas, desde que não excessivas em gorduras e açucares, claro está, são saudáveis e recomendáveis. O Caldo Verde é um desses casos, consumido de preferência ao almoço. Confeccionado com batata, couve galega da horta (muito cultivada no Minho por exemplo), temperado com sal qb e azeite virgem torna-se numa excelente receita de prevenção das doenças coronárias, pedras na visicula, e até hemorróidas!

É preciso ter presente que os estudos científicos comprovaram já que noventa por cento dos alimentos ricos em fibras vegetais, não chegam propriamente a ser absorvidos no intestino e  acabam por ser expelidos nas fezes, pelo que podem ser consumidos em abundância pois aumentam o volume fecal, evitando  portanto a prisão de ventre!

O aparelho  digestivo para funcionar como deve ser, precisa que na alimentação se inclua uma grande percentagem de fibras vegetais que não sejam reabsorvidas. Isto porque o caminho a percorrer é longo pois o comprimento do tubo digestivo no ser humano é quase sete vezes mais a sua altura, praticamente do tamanho da mangueira de regar o jardim!
Assim entendemos porque é essencial que a nossa alimentação contenha substâncias que não desapareçam, que não sejam reabsorvidas no percurso do tubo  digestivo, porque de contrário pouco chegará ao fim do canal que tem em média mais de dez metros de comprimento…
O que temos então numa boa sopa de caldo verde:
COUVES –  As couves são a parte mais importante do caldo verde porque são muito ricas em fibras não-reabsorvíveis.  Além disso as couves são muito ricas em vitamina A  e  complexos B (tiamina, riboflavina e niacina). Possuem  também cálcio, ferro, fósforo, potássio,  mas  têm poucas calorias.
AZEITE — O azeite deve ser português porque é muito rico em ácidos não-saturados que fazem baixar o colesterol mau.
BATATA —  serve para amaciar, tornar  mais homogéneo o sabor do caldo verde e o seu valor calórico não está fora do que é razoável.
ÁGUA QUENTE — A água quente do caldo verde é muito importante, porque  faz funcionar muito melhor  os sucos digestivos e os fermentos ou enzimas do aparelho digestivo.   A água quente faz descontrair os esfíncteres ou válvulas do aparelho digestivo, estimula a contracção normal da  vesícula biliar e relaxa o estômago  e os  intestinos  delgado e grosso, tornando a digestão agradável e saudável.
SAL– Não deve ser exagerado, apenas um pouco para dar gosto.
CHOURIÇO —  O chouriço – para ser cortado às rodelas e pôr no caldo verde — deve ser cozido à parte para se  deitar fora a água onde ficam os produtos cancerígenos resultantes do processo de fumagem.
BROA — A broa deve ser à moda portuguesa feita com o farelo  e  farinha  de milho  como se coze na  nossa terra.
Quem comer uma tijela de caldo verde todos os dias ao almoço, não tem prisão de ventre nem hemorróidas! Por outro lado  uma vez que o intestino funcione regularmente, o fígado é obrigado a produzir mais bílis e a  vesícula a expelir mais sais biliares para que os alimentos deslizem melhor. Neste processo dá-se uma baixa de colesterol no sangue, diminuindo os riscos de ataques cardíacos e de pedras da vesícula (compostas por colesterol)!

O caldo verde é afinal uma excelente receita bem saudável.

O bem estar também passa por aqui!

A nutrição “inteligente”: investimento seguro no bem estar…

1

Category : nutrição

Hoje no Blogdobemestar partilhamos o nosso post com o site All 4 Running que se dirige essencialmente a atletas.

Indiscutivelmente o papel dos legumes e da fruta no regime alimentar diário é essencial. Em função do desgaste de cada um e dependendo de variados factores, precisamos de ter entre 5000 e 15000 unidades ORAC por dia (oxygen radical absorbance capacity ou seja a capacidade de absorção dos radicais livres de oxigénio). A melhor maneira de obter estas unidades ORAC é através de frutas, de legumes e de plantas, de preferência colhidos em pleno estado de maturação, orgânicos, provenientes de uma agricultura controlada. Devemos, antes de mais, ser exigentes ao escolher o que se compra! Comer bem não é comer muito, é comer de forma inteligente e saudável. Para quem pratica desporto por exemplo, a exigencia é ainda maior pois o desgaste físico é também maior.

O segredo está na fruta, legumes, cereais e tantas coisas boas que há à disposição para se ter aquilo que é preciso para estarmos bem alimentados e com um sistema cardiovascular em ordem. Evitar a todo o custo os erros alimentares é meio caminho para ter a “maquina” a funcionar na perfeição. Veja aqui como os constantes erros ao longo duma vida causam estragos completamente evitáveis e que se pagam, muitas vezes com a vida…

Eis aqui algumas dicas essenciais:

1 – Reduza o sal

Constantemente acrescentamos sal à comida preparada: na água que ferve para fazer a sopa, ou sobre os alimentos no prato, ou no fabrico do pão, porque temos sal e nos acostumámos ao sabor do sal com o bacalhau, os enchidos, o presunto, salmoura, salgadinhos, etc.. Ingerimos cerca de 20g/dia quando o recomendado é menos de 5 g/dia!

Este sal em excesso facilita o aparecimento de hipertensão arterial (sobretudo se essa tendência existe na família) ou agrava-a quando já existe, e contraria o efeito dos medicamentos hipo tensores. Contribui também para a falta de ar (dispneia) e para os edemas (inchaço das pernas ou do abdómen) de alguns doentes do coração. Para não estranhar muito o sabor e também para a família não protestar, deve reduzir a quantidade de sal por dia, de forma gradual, semana a semana, ao longo de um ou dois meses – deste modo será mais fácil a adaptação ao novo sabor. Aliás, havendo tantos temperos bons em Portugal porquê recorrer aquele que faz mal ao coração? Faça experiências culinárias não usando sal e adicionando ervas aromáticas, especiarias ou frutos: coentros, hortelã, poejos, alecrim, estragão, noz-moscada, mostarda ou pickles preparados em casa, limão, vinagre, fatias de laranja ou de ananás, cerejas, pimenta, açafrão, cebolinho, caril, piripiri e tantos outros.

2 – Reduza o álcool (vinho, cerveja, “bebidas brancas” ou “licores”) com que pretende acompanhar as refeições, “abrir o apetite” ou “facilitar a digestão”.

O álcool também ajuda à elevação da tensão (inibe um “factor relaxante” nas paredes das artérias) e favorece o cancro do esófago e da orofaringe, para além de facilitar acidentes. Contribui também para o aumento de peso, causa cirrose do fígado e até doenças mentais, tanto nos que bebem como nos futuros filhos.

Se bebe habitualmente às refeições, o conselho é não beber mais que 2 dl de vinho por dia.

3 – Aumente o consumo diário de vegetais: verduras, cereais, legumes e fruta. Os alimentos vegetais são ricos em vitaminas e sais minerais (incluindo algumas que são antioxidantes e altamente benéficas para a saúde), contêm muito menos calorias por grama (pelo que ajudam a controlar o peso), melhoram as funções intestinais (evitando obstipação, diverticulite, apêndicite, cancro do cólon) e reduzem parcialmente a absorção de colesterol.

Enriquecemos as refeições em variedade e sabor, ingerimos alimentos nutritivos e vitaminas antioxidantes (ajudando à boa saúde e a estar em boa forma) se usarmos os vegetais sob a forma de sopa, e/ou saladas, comermos mais pão de segunda (têm muita fibra), ou cereais ao pequeno-almoço e se o acompanhamento do prato principal for “verde” (carne com esparregado, peixe com feijão verde, etc.), e ainda comer fruta à sobremesa (idealmente a fruta come-se entre as refeições)

Se precisa de emagrecer coma cereais pela manhã, um prato de sopa de legumes meia hora antes de iniciar as refeições, coma salada entre a sopa e o prato e elimine os doces e os hidratos de carbono.

4 – Reduza as gorduras, sobretudo as “saturadas”, isto é as gorduras da carne (retire-as ou use carnes magras), o toucinho, a manteiga, o leite ou o queijo gordo, os ovos, os molhos, os fritos, etc: as gorduras são os alimentos mais ricos em calorias, pelo que favorecem a obesidade e a hipertensão, e também são as mais perigosas em fazer subir o colesterol; dê preferência a gorduras e óleos de natureza vegetal (azeite, milho, girassol, soja). Evite ao máximo os fritos e prefira alimentos cozidos ou grelhados. A gordura do peixe é também insaturada, portanto mais saudável.

Reduza ainda outros alimentos ricos em gordura tais como salsichas, presunto, “mayonnaise”, batatas fritas, chocolates.

Recordamos que “gordura é sempre gordura” e portanto o excesso engorda sempre. Elas são necessárias, facilitam a absorção de vitaminas A, D, E, e K, mas contudo, em excesso, mesmo as gorduras consideradas “boas” ajudam a subir o peso, o colesterol e a tensão arterial e parecem facilitar alguns cancros.

5 – Reduza o consumo de açúcar puro no chá, café, refrescos, bolos, chocolates ou rebuçados. Habitue-se ao sabor natural dos alimentos e das bebidas e se usar substitutos do açúcar, faça por variar.

Para quem pratica desporto com regularidade ou é mesmo atleta e precisa de mais calorias use então hidratos de carbonos complexos: batatas, arroz, farinhas, massas e pão de cereais. Evite o consumo de alimentos embalados e refeições congeladas de produção industrial; na maioria dos casos engana a “fome” e não têm qualquer qualidade nutritiva.

Saiba que a alimentação correcta e equilibrada também dita “alimentação inteligente” não só promove a saúde e o bem-estar como ajuda a evitar muitas doenças.

Veja mais em Olá Bem Estar

O bem estar passa por aqui!

Use e abuse da prevenção, o seu corpo agradece…

Category : nutrição

Se sempre teve curiosidade em comprovar a eficácia dos sumos Cellagon®, muito ricos em antioxidantes naturais e compostos por mais de 50 frutas, legumes e plantas orgânicas, biológicas e colhidas em estado maduro, agora pode ser a altura indicada de  começar um programa suplementar que vai fazer a diferença na prevenção da sua saúde. Estão a chegar as gripes e constipações, é hora de reforçar o sistema imunitário!
Tem tempo para estar doente?

Numa altura em que não pode ficar doente, seja por questões profissionais ou pessoais, a chegada do frio e mau tempo obriga a aumentar as defesas do seu organismo. Prepare-se da melhor forma tomando diariamente a dose recomendada de Cellagon aurum®  cuja função passa por fortalecer o seu sistema imunitário e proporcionar-lhe uma melhor qualidade de vida.Refira-se que 100 ml de sumo de laranja têm 1.000 unidades ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity – capacidade de absorção dos radicais livres de oxigénio), enquanto que 10 ml de Cellagon aurum® têm 13.500 unidades ORAC. O organismo humano necessita de  5.000 a 15.000 unidades ORAC por dia. Clique aqui para conhecer melhor o Cellagon aurum®. 

Melhore a saúde e poupe dinheiro.

A Organização Mundial de Saúde promove um regime alimentar que contenha um mínimo de 5 peças de frutas e legumes por dia. Já imaginou quanto custa comprar todos os dias frutas e legumes maduros e biológicos para si e para a sua família? E o trabalho que dá? Os sumos Cellagon® vêm dar uma resposta simples e prática ao requisito da O.M.S. dado que com o ritmo de vida da população em geral é praticamente impossível a quem não tenha uma horta própria ter esse tipo de alimentação. Os sumos Cellagon®, cuidadosamente produzidos na Alemanha sob constante supervisão laboratorial, contêm os nutrientes essenciais que lhe fazem falta e que já não consegue obter na sua alimentação diária. 

O sumos Cellagon® são Fornecedores Oficiais dos Centros de Treino Olímpico de Baviera, Berlin, Chemnitz/Dresden, Tauberbischofsheim, Thuringia;  são ainda recomendados pelos médicos e nutricionistas do Centro de Treino Olímpico da Baviera.

Clique para conhecer melhor o seu Cellagon® preferido:

– Cellagon aurum®: Para uma melhor saúde e o fortalecimento do sistema imunitário

– Cellagon® vitale plus: Fortalece o cérebro e o sistema nervoso e melhora a memória e concentração

– Cellagon® felice: Aumenta a elasticidade da pela e fortalece as unhas e o cabelo

– Cellagon® T.GO: Destinado a todos os desportistas focados nos resultados

O Bem Estar é uma escolha; tome as decisões certas.