As mães, os filhos e o bem estar.

2

Categoria : Eventos

 

224752_1720585898584_1356411725_31530660_6401621_n

O Dia da Mãe comemora-se como uma data especial de homenagem a todas as mães e em Portugal celebra-se sempre no primeiro Domingo do mês de Maio; chegou a ser celebrado durante anos a 8 de Dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição, mas nos últimos anos passou a festejar-se no 1º Domingo de Maio, para nós portugueses o mês de Maria mãe de Jesus. A data evoca sempre e antes de mais, a mãe de todas as mães,  Nossa Senhora. Que inspiração de Amor e coragem foi esta mãe!

A data é uma homenagem a todas as mães e serve para, num dia especial que lhe é dedicado, reforçar e demonstrar o amor dos filhos pelas suas mães; no seu ventre cada um de nós recebeu o essencial para se desenvolver, na presença e acompanhamento dos pimeiros tempos o alimento, o amor, a segurança, o bem estar fundamental que nos orientou no caminho da vida.

Ser mãe e receber o carinho dos filhos no dia que nos é dedicado é muito especial da mesma forma que o é para nós filhos homenagearmos a nossa mãe, seja com que idade for ou mesmo se ja tiver partido fisicamente deste mundo. Para cada mãe ser mãe é, de cada vez, único e inexpicavelmente especial!

Mãe é mãe e está sempre no coração.

Obrigada Mãe pela vida e enorme legado de amor; para mim a vida não acaba, apenas se transforma e por isso a mãe continua viva e bem viva um bocadinho em cada um de nós os seis filhos e também nos 22 netos ainda que muitos não tenham chegado a cruzar com ela fisicamente…

Deixo aqui em homenagem a cada mãe o poema de José Luis Peixoto

Palavras para a Minha Mãe

mãe, tenho pena. esperei sempre que entendesses
as palavras que nunca disse e os gestos que nunca fiz.
sei hoje que apenas esperei, mãe, e esperar não é suficiente.

pelas palavras que nunca disse, pelos gestos que me pediste
tanto e eu nunca fui capaz de fazer, quero pedir-te
desculpa, mãe, e sei que pedir desculpa não é suficiente.

às vezes, quero dizer-te tantas coisas que não consigo,
a fotografia em que estou ao teu colo é a fotografia
mais bonita que tenho, gosto de quando estás feliz.

lê isto: mãe, amo-te.

eu sei e tu sabes que poderei sempre fingir que não
escrevi estas palavras, sim, mãe, hei-de fingir que
não escrevi estas palavras, e tu hás-de fingir que não
as leste, somos assim, mãe, mas eu sei e tu sabes.

O bem estar também passa por aqui.

Comentários (2)

E viva para todas as mães ! Belo poema do José Luis Peixoto

Muito obrigada pelo seu comentário, é sempre bom ter feedback dos leitores! Mãe é mesmo especial!

Abraço
Ana