Celebremos a Santa Páscoa, a festa da vida!

2

Category : Espiritualidade

9602_10200801471860292_2015394833_n

E eis que celebramos mais uma vez a Páscoa também designada pelo termo hebraico Pessach do Antigo Testamento,  a Passagem festejada  pelos judeus, em que recordam a libertação do povo de Israel do Egito, conforme narrado no livro do Êxodo. Para os cristãos esta é a festa mais importante do calendário litúrgico em que se celebra a Ressurreição de Jesus Cristo depois da sua morte na Cruz (ver Sexta Feira Santa)

É uma festa móvel no sentido em que nunca se celebra na mesma data porque se define a Sexta Feira Santa, o dia da morte de Jesus na Cruz, na primeira Sexta após a primeira lua cheia que ocorre depois do equinócio da Primavera  no hemisfério norte e Equinócio de Outono no hemisfério sul; no Domingo seguinte é sempre  festa da Ressurreição. A Santa Páscoa poderá assim ocorrer entre 22 de Março e 25 de Abril.

Na verdade, Jesus celebrava a Páscoa hebraica com os apóstolos na última ceia, a Festa da Libertação que comemorava a fuga dos hebreus da escravidão no Egipto por volta de 1280 a.C. O momento foi de partilha e humildade com os seus amigos apóstolos, a quem lavou os pés num gesto simbólico, revelador e indicador dos cuidados que podemos naturalmente ter com os outros; foi um gesto de bondade, ternura, humildade e generosidade que marcou para sempre os que O seguem e acreditam que a bondade expressa se reflecte em cada um, a partir de cada um e projecta-se nos outros.

Para os Cristãos a Páscoa ganhou um novo sentido que transparece no Novo Testamento;  descrita pelos quatro evangelistas  é na verdade a festa mais importante da Igreja. Após a preparação na Quaresma e chegada a Semana Santa, aproximam-se os dias mais importantes para a fé cristã que relembram a ultima ceia, a prisão, a tortura, morte e finalmente a Ressurreição de Jesus.

A Páscoa é a festa da Ressurreição em que Jesus vence a morte para mostrar o valor da vida; esse dia é depois estendido por mais 50 dias até o Domingo de Pentecostes (comemora a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo)

O lado doce da Páscoa é simpático e completa o espírito, mas vai muito além dos coelhinhos e ovos de chocolate; veja este pequeno filme aqui para relembrar o que é realmente a Páscoa e porque criamos o hábito de desejar aos outros  uma Feliz Páscoa.

O Bem Estar também passa por aqui