Um bom caldo verde ao almoço?! Do melhor para o seu bem estar!

3

Category : nutrição

Não é por carolice que insistimos com frequência aqui no nosso blog na questão da boa alimentação; é mesmo um factor essencial para a saúde e, se desde cedo formos habituados a alimentarmo-nos como deve ser, está aberto o caminho para vivermos melhor, com mais qualidade e assim evitar as grandes mazelas que se tornaram comuns hoje em dia como os diabetes, o colestrol, os problemas de coração, o cancro. Na verdade as grandes falhas na saúde a partir de certa idade são resultado de erros alimentares constantes cometidos sucessivamente ao longo de anos…

Ao contrário do que poderá pensar, muitas das receitas tradicionais portuguesas, desde que não excessivas em gorduras e açucares, claro está, são saudáveis e recomendáveis. O Caldo Verde é um desses casos, consumido de preferência ao almoço. Confeccionado com batata, couve galega da horta (muito cultivada no Minho por exemplo), temperado com sal qb e azeite virgem torna-se numa excelente receita de prevenção das doenças coronárias, pedras na visicula, e até hemorróidas!

É preciso ter presente que os estudos científicos comprovaram já que noventa por cento dos alimentos ricos em fibras vegetais, não chegam propriamente a ser absorvidos no intestino e  acabam por ser expelidos nas fezes, pelo que podem ser consumidos em abundância pois aumentam o volume fecal, evitando  portanto a prisão de ventre!

O aparelho  digestivo para funcionar como deve ser, precisa que na alimentação se inclua uma grande percentagem de fibras vegetais que não sejam reabsorvidas. Isto porque o caminho a percorrer é longo pois o comprimento do tubo digestivo no ser humano é quase sete vezes mais a sua altura, praticamente do tamanho da mangueira de regar o jardim!
Assim entendemos porque é essencial que a nossa alimentação contenha substâncias que não desapareçam, que não sejam reabsorvidas no percurso do tubo  digestivo, porque de contrário pouco chegará ao fim do canal que tem em média mais de dez metros de comprimento…
O que temos então numa boa sopa de caldo verde:
COUVES –  As couves são a parte mais importante do caldo verde porque são muito ricas em fibras não-reabsorvíveis.  Além disso as couves são muito ricas em vitamina A  e  complexos B (tiamina, riboflavina e niacina). Possuem  também cálcio, ferro, fósforo, potássio,  mas  têm poucas calorias.
AZEITE — O azeite deve ser português porque é muito rico em ácidos não-saturados que fazem baixar o colesterol mau.
BATATA —  serve para amaciar, tornar  mais homogéneo o sabor do caldo verde e o seu valor calórico não está fora do que é razoável.
ÁGUA QUENTE — A água quente do caldo verde é muito importante, porque  faz funcionar muito melhor  os sucos digestivos e os fermentos ou enzimas do aparelho digestivo.   A água quente faz descontrair os esfíncteres ou válvulas do aparelho digestivo, estimula a contracção normal da  vesícula biliar e relaxa o estômago  e os  intestinos  delgado e grosso, tornando a digestão agradável e saudável.
SAL– Não deve ser exagerado, apenas um pouco para dar gosto.
CHOURIÇO —  O chouriço – para ser cortado às rodelas e pôr no caldo verde — deve ser cozido à parte para se  deitar fora a água onde ficam os produtos cancerígenos resultantes do processo de fumagem.
BROA — A broa deve ser à moda portuguesa feita com o farelo  e  farinha  de milho  como se coze na  nossa terra.
Quem comer uma tijela de caldo verde todos os dias ao almoço, não tem prisão de ventre nem hemorróidas! Por outro lado  uma vez que o intestino funcione regularmente, o fígado é obrigado a produzir mais bílis e a  vesícula a expelir mais sais biliares para que os alimentos deslizem melhor. Neste processo dá-se uma baixa de colesterol no sangue, diminuindo os riscos de ataques cardíacos e de pedras da vesícula (compostas por colesterol)!

O caldo verde é afinal uma excelente receita bem saudável.

O bem estar também passa por aqui!

Hoje é um dia especial: eu estou aqui!

Category : Autoconfiança

Hoje é um dia especial, de confiança, de bom astral, na rua todos sorriem, Portugal está inspirado: não há ninguém que não diga com veemência a quem está ao lado,  Eu estou aqui! 

Estes momentos têm um impacto enorme, muito para lá do desporto, muito para lá do futebol. É brutal a onda positiva, a onda de confiança no mais comum dos mortais, numa união de espírito, de atitude, de certeza, de que podemos, de que somos capazes! Podemos fazer mais e melhor.

Vive-se no colectivo e transfere-se inevitavelmente para cada um de nós, para a sua vida, para o seu caminho. E vem à lembrança tudo aquilo que sabemos sobre o que fizemos de fantástico e faz parte da nossa História, dos feitos de que nos orgulhamos, das grandes glórias do país que somos e percebemos como foi possível chegarmos tão longe porque na verdade fomos capazes e contiuamos a ser. A força que há em cada um de nós tem andado talvez adormecida mas está lá e hoje é um dia perfeito para entender isso.

Cristiano Ronaldo tem sido, sem dúvida, inspirador: mais do que falar, fazer! E deixar bem claro que o Eu quero, eu posso, eu sou capaz, eu estou aqui é essencial. A atitude pessoal, reflecte-se inevitavelmente no colectivo.

Inspire-se hoje e sempre. O bem estar tambem passa por aqui!

Saude e bem estar?! É pronatural!

Category : Nós aconselhamos

Temos procurado chamar a atenção no nosso blog da importância de cada um de nós poder fazer a diferença em prol de um mundo melhor, contrariando e denunciando as más tendências, fazendo sempre pelo bem e pela sustentabilidade. Este é o planeta que habitamos num universo imenso que devemos e temos de respeitar. Têm-se cometido muitos erros, grandes imprudências com resultados desastrosos e cada vez mais é importante ter uma atitude que contrarie a negligência e o que se faz mal feito. Cada um no singular pode fazer a diferença no colectivo!

A saúde do planeta e dos seres vivos que o habitam depende de um equilíbrio, variável é certo, que vai oscilando em função de inúmeros factores. É essencial que preservemos esse equilíbrio e felizmente muitas iniciativas vão nesse sentido ainda que muitas mais sejam necessárias. Uma das formas de cada um tomar parte nesse equilíbrio é mesmo apoiando essas iniciativas viradas para a sustentabilidade. Há umas semanas conhecemos a Pronatural uma marca de produtos naturais e biológicos que não só não usa os nocivos químicos como tem um certificado de cruelty-free retailer ou seja não pratica o sacrifício de animais para chegar a boa qualidade dos produtos…

Dê uma vista de olhos e experimente.

O bem estar passa mesmo por aqui!