Amar, Agradecer, Acreditar

2

Category : Acreditar

Vivemos hoje tempos conturbados, num permanente desafio à capacidade de resistência de cada um, num turbilhão de valores contraditórios, num rumo perdido à procura de reinventar a formula certa de viver a vida terrena…

A verdade é que os ciclos se sucedem em tempos melhores, tempos dificeis, mais problemas, menos sacrificios, momentos felizes, momentos tristes, como diz a sabedoria popular não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe. Depois, claro, depende de como se vivem esses ciclos e qual a melhor forma de lidar sobretudo com o tempo em que as contrariedades parecem não acabar. A “dose”, acreditem, depende muito da dimensão que cada um lhe dá.

Para todos sem excepção, em qualquer um destes ciclos de tempestade ou de bonança, invariavelmente a vida é composta de inúmeras vertentes que se traduzem em diferentíssimos estados que por sua vez cada um encarna conforme quer. Em tempo de guerra ou tempo de paz, todos temos alegrias e momentos de satisfação, todos temos tristezas e contrariedades. O segredo está em saber dosear a escala que cada um lhe dá.

Se eu quiser posso passar o dia a lamentar-me e a mal dizer, a rogar pragas a martizar-me, hei-de encontrar inúmeras razões para o fazer. Mas se eu quiser, também posso olhar o meu dia como uma bênção e a minha vida com enorme Gratidão, ainda que aparentemente não encontre razões para o fazer!

Posso fazê-lo porque quero que seja assim, porque acredito que pode ser, ou simplesmente, é assim. Inspirando-me no título livro Comer, Orar, Amar de Elizabeth Gilbert e na comédia hilariante Yes com Jim Carrey proponho que defina a sua vida no dia a dia em três vertentes: Amar, Agradecer, Acreditar.

Ame e ponha amor em todos os seus actos.

Agradeça tudo, tudo mesmo: o tecto, o prato com comida, as pernas para andar, os olhos para ver, e até as dificuldades que lhe trazem lições de vida.

Acredite que consegue, consegue ultrapassar, consegue ser melhor, consegue fazer a diferença, apenas tem de querer; acredite que a sua vida é uma bênção, que cada obstáculo é um desafio que traz escondido qualquer coisa de bom.

Parece bastante simples dizê-lo… e porque não tornar simples fazê-lo!?  Experimente todos os dias.

O bem estar é uma ESCOLHA.

Use e abuse da prevenção, o seu corpo agradece…

Category : nutrição

Se sempre teve curiosidade em comprovar a eficácia dos sumos Cellagon®, muito ricos em antioxidantes naturais e compostos por mais de 50 frutas, legumes e plantas orgânicas, biológicas e colhidas em estado maduro, agora pode ser a altura indicada de  começar um programa suplementar que vai fazer a diferença na prevenção da sua saúde. Estão a chegar as gripes e constipações, é hora de reforçar o sistema imunitário!
Tem tempo para estar doente?

Numa altura em que não pode ficar doente, seja por questões profissionais ou pessoais, a chegada do frio e mau tempo obriga a aumentar as defesas do seu organismo. Prepare-se da melhor forma tomando diariamente a dose recomendada de Cellagon aurum®  cuja função passa por fortalecer o seu sistema imunitário e proporcionar-lhe uma melhor qualidade de vida.Refira-se que 100 ml de sumo de laranja têm 1.000 unidades ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity – capacidade de absorção dos radicais livres de oxigénio), enquanto que 10 ml de Cellagon aurum® têm 13.500 unidades ORAC. O organismo humano necessita de  5.000 a 15.000 unidades ORAC por dia. Clique aqui para conhecer melhor o Cellagon aurum®. 

Melhore a saúde e poupe dinheiro.

A Organização Mundial de Saúde promove um regime alimentar que contenha um mínimo de 5 peças de frutas e legumes por dia. Já imaginou quanto custa comprar todos os dias frutas e legumes maduros e biológicos para si e para a sua família? E o trabalho que dá? Os sumos Cellagon® vêm dar uma resposta simples e prática ao requisito da O.M.S. dado que com o ritmo de vida da população em geral é praticamente impossível a quem não tenha uma horta própria ter esse tipo de alimentação. Os sumos Cellagon®, cuidadosamente produzidos na Alemanha sob constante supervisão laboratorial, contêm os nutrientes essenciais que lhe fazem falta e que já não consegue obter na sua alimentação diária. 

O sumos Cellagon® são Fornecedores Oficiais dos Centros de Treino Olímpico de Baviera, Berlin, Chemnitz/Dresden, Tauberbischofsheim, Thuringia;  são ainda recomendados pelos médicos e nutricionistas do Centro de Treino Olímpico da Baviera.

Clique para conhecer melhor o seu Cellagon® preferido:

– Cellagon aurum®: Para uma melhor saúde e o fortalecimento do sistema imunitário

– Cellagon® vitale plus: Fortalece o cérebro e o sistema nervoso e melhora a memória e concentração

– Cellagon® felice: Aumenta a elasticidade da pela e fortalece as unhas e o cabelo

– Cellagon® T.GO: Destinado a todos os desportistas focados nos resultados

O Bem Estar é uma escolha; tome as decisões certas.

90 anos: ao encontro do Bem Estar no terceiro acto da vida!

2

Category : Bem-estar

Uma vez por mês, como vem sendo hábito, partilhamos o nosso post com o Blog ConsultaClick Portugal. No site  Consultaclick pode fazer marcação de consultas online.

Muito a propósito de bem estar  e de qualidade de vida em idade avançada, vale a pena  ver e ouvir Jane Fonda na conferencia TED talk sobre a revolução da longevidade, a que chama  Life’s third act e que abordámos já num outro post (veja aqui) Damo-nos conta de que estamos a viver em media cerca de 30 anos mais do que há um século atrás; é como se se tivesse acrescentado mais um ciclo inteiro de vida de adulto na espectativa de vida.

Este terceiro acto de que J.F. fala enquadra-se já na transição de paradigma que estamos a viver porque a idade não tem de ser uma patologia, um declinio; pode ser, isso sim, um terceiro acto com enorme potencial de bem estar e felicidade

Eis aqui o testemunho de que pode ser bem diferente e melhor.

Acabo de completar 90 anos de idade; felizmente a falta de saúde nunca foi problema que ocupasse em permanência o meu espírito… É certo que com o correr dos anos foram aparecendo algumas “mazelas”, mas tanto quanto julgo saber não acarretam nem perigo de morte nem iminente perigo de vida. Reformei-me há vinte e cinco anos e enviuvei dois anos depois, em 1989. Foram dois golpes seguidos que me abalaram fortemente mas não me deitaram abaixo; ainda com “genica” reagi quanto pude e acabei por me adaptar à nova situação de «viúvo-reformado». Com 6 filhos casados, todos com descendência, o número de netos foi crescendo e atingiu este ano ainda, imagino que o limite de 22. Os bisnetos, esses em numero indefinido, por enquanto são 2. Todos, filhos e netos, têm-me dado a ajuda possível, mas como perdi a companheira permanente acabei por me habituar a viver só. Fui feliz no primeiro casamento, com mais de 70 anos não quis arriscar um novo projecto a dois… tanto mais que tinha muita coisa programada na cabeça para fazer após a reforma e um novo casamento podia acarretar impedimento para muitas ou algumas delas. Havia ainda muito que gostaria de fazer e entretanto passaram mais de 20 anos! Eis o que me tem ajudado a viver o meu “bem-estar” porque só assim faz sentido…

1 Viajar com tempo entre amigos. Tive oportunidade de realizar numerosas viagens profissionais por todo o Mundo mas estes anos tenho viajado com um grupo de amigos que todos os anos organiza uma viagem. Fomos a Israel, Jordânia, Itália (várias vezes), Irlanda, Polónia, Brasil, Argentina, Rússia, etc.

2 Actualizei os meus conhecimentos informáticos, comprei o meu primeiro computador portátil (1991) e desde então, claro, já tive vários! Informatizei a minha biblioteca particular que conta hoje mais de 7500 títulos e organizei o arquivo familiar inventariando a documentação com interesse histórico guardada em arcas antigas na casa de família de forma a que possa ser consultada. Levei anos a lê-los documento a documento, alguns de leitura difícil!

3 Resolvi escrever as minhas Memórias o que me ocupou parte da minha vida de “viúvo-reformado”. Foram anos a escrever seiscentas e tal páginas de Memórias mas foi um exercício de “recapitulação” da vida que me deu grande prazer.

4 Andar e fazer ginástica (o desporto da minha idade) e ter um regime alimentar adequado à minha idade. Tenho um divertículo que torna complicada a ingestão e digestão por isso tenho de comer especialmente devagar. Tomo um pequeno-almoço de cereais e fruta, um almoço com sopa, carne ou peixe e vegetais e ao jantar um chá e torradas ou uma sopa.

5 A leitura sempre preencheu bastante o meu tempo por isso tenho um Biblioteca grande! Interessam-me muitos temas desde a História, Economia, Politica, Religião, etc. Este ano de 2012, a falta de visão devido às cataratas tem limitado bastante o gosto que tenho na leitura e impede-me de guiar por conselho do médico. Este mês ainda farei a cirurgia que hoje em dia é relativamente simples e, acredito, permitirá recuperar essa tão importante faculdade.

6 Manter o contacto frequente com amigos tem sido muito importante. Com os colegas do meu curso de Agronomia (1945) por exemplo, continuamos a reunir todos os anos. Como muitos colegas já desapareceram e outros vão ficando pelo caminho, resolvemos passar de um para dois almoços por ano. Mantenho o contacto e combino programas com diversos amigos, aqueles que ficam para a vida, inclusivamente alguns com quem trabalhei durante anos. Mas é igualmente importante o contacto estreito com a família – 6 filhos, noras, genros, 22 netos e 2 bisnetos sem esquecer a família que resta do “meu tempo”, agora representada por alguns primos e ainda pela minha cunhada Maria Margarida, com praticamente 94 anos, que visito quase todas as tardes durante meia a uma hora e com quem converso entre outras coisas acerca do nosso tempo e da gente do nosso tempo…

Este fim de semana festejei e partilhei com alegria o meu nonagésimo aniversário em família e com grandes amigos. Foi um momento especial, a vida é uma benção, merece ser festejada. Sou crente, confio na Providencia Divina, a minha hora de partir só Deus sabe. Tranquilamente até à hora, sempre com Bem Estar!

A.C.L.