Positivo, alegre e completo

2

Category : Eventos

No Sábado passado, fizemos um novo Seminário do Bem-Estar. Foi no Monte Estoril, no Hotel Sabóia.

O dia estava óptimo, o ambiente foi super agradável e os comentários foram:

Estimulante

Relevante

Aprendemos muito

Bem-Estar

Positivo, alegre e completo

Senti-me muito feliz

O tempo voou

Muito interessante

Muito obrigado a todos os participantes por terem contribuido para este sucesso!

Bem-estar no paredão

2

Category : Bem-estar, Liberdade

Que bem que se estava no paredão do Estoril hoje à hora de almoço…

Bem-Estar? Dá-me Música…

1

Category : Música

Embora nem todos tenham a mesma sensibilidade para a música ou sequer a consciência da importância que a música pode ter, por exemplo, na educação, é certo que ouvir uma boa música é um conforto, uma forma de Bem-Estar…

Claro que há sempre quem tenha especial vocação para “dar” música mas essa, na verdade, não interessa nada.

A música estimula os sentidos, desenvolve a capacidade de atenção, a memória, a criatividade e para alem disso interfere no equilíbrio das emoções. São também conhecidos os seus benefícios em terapêuticas como atestou Cristiane Ferraz; a psicóloga e musicoterapeuta do Serviço de Terapia da Dor e Cuidados Paliativos e Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) afirma que a música, quando usada como instrumento psicoterapêutico de reabilitação, de conforto e bem-estar, tem resultados muito positivos.

A musicoterapia é afinal fácil de improvisar em casa porque essencialmente o que terá de fazer é ouvir uma boa música, de preferência relaxante, e vai notar a diferença.

Veja só o que pode fazer por si:

1 – Diminuir a ansiedade e as complicações cardíacas
2 – Aumentar a disposição física e mental
3 – Promover o equilíbrio da tensão arterial
4 – Melhorar a resistência física
5 – Relaxar em situações de grande stress
6 – Estimular o bom humor
7 – Deixar a mente serena
8 – Melhorar a concentração nas actividades intelectuais
9 – Deixar mais apuradas as sensações gustativas, olfactivas e visuais
10 – Aliviar a dor de cabeça

Seminário Olá Bem-Estar

Category : Bem-estar, Informação

Após o sucesso da primeira edição em Janeiro deste ano, vai realizar-se o segundo Seminário Olá Bem-Estar no próximo Sábado, dia 26 de Fevereiro de 2011, das 16H00 às 19H00, com um Cellagon Break às 17H30, no Hotel Sabóia, Monte Estoril (Jardim dos Passarinhos).

Uma vez que os lugares são limitados, confirme desde já a sua presença.

João de Saldanha
boss@olabemestar.eu
91.699.02.85

Ana Cortez de Lobão
ana@olabemestar.eu
91.991.50.23

Filme do primeiro Seminário Olá Bem-Estar

A fruta e os legumes disponíveis no mercado

Category : nutrição

A Organização Mundial da Saúde promove um regime alimentar que contenha um mínimo de 400gr de fruta e legumes por dia, todos os dias. Isto equivale a cerca de 5 peças de fruta e legumes e daí terem a campanha dos 5 por dia (5 a day campaign).

De preferência, a fruta e os legumes devem ser variados, orgânicos, biológicos e, sobretudo, colhidos em pleno estado de maturação.

Nada fácil de conseguir…

Devido ao estilo de vida de hoje em dia e de um aumento crescente e galopante da população, a agricultura teve de procurar e desenvolver soluções que lhe permitissem dar resposta à procura e as redes de distribuição exigeram que essa resposta fosse standardizada e estivesse disponível ao longo de todo o ano.

Esses objectivos foram atingidos, mas o preço a pagar – não na caixa e sim na saúde – é muito alto.

Voltando um pouco atrás, lembro-me perfeitamente de em pequeno ir à praça e ficar fascinado com as cores e os cheiros das frutas, dos legumes, das flores e de a minha avó me dizer que só se deve comprar fruta quando está madura e dentro da época. Mal sabia eu então o que nos esperava…

Hoje, vamos ao supermercado e cada vez menos à praça. O ritmo de vida não o permite. A zona da fruta e dos legumes é fria, semi-aséptica, colorida é certo, mas com cores pouco naturais. Já não há tomate com formas esquisitas, nem peras grandes e sumarentas. O que há é fruta e legumes padronizados, standardizados, higienizados, calibrados, praticamente clonados uns nos outros.

Disseram-me há dias que estão a tentar desenvolver maçãs quadradas ou cúbicas, para caberem melhor nos caixotes… Não me espantou muito pois já se produzem frangos… sem penas!

Será que são mesmo frangos? O artigo da BBC diz que sim. Não incluí fotografias porque da mesma forma que a mim me incomoda muito, não quis ferir susceptibilidades. Quem quiser pode clicar no link e ir ver. Bald chicken, they call it…

Quanto à fruta e legumes, não resisti em incluir algumas imagens, que como poderão ver, mostram claramente que não são produzidas na terra e sim numa lã dita mineral ou num gel dito nutritivo.

Vários estudos demonstram que a fruta e os legumes disponíveis no mercado hoje em dia  perderam qualidade e são menos nutritivos do que no passado. As causas, já as conhecemos perfeitamente, no entanto, nunca é demais relembrá-las:

  • Apanha precoce, sem atingir o estado de maturação completa, o que leva a uma carência de nutrientes
  • Excesso de fertilização ou “turbo-crescimento”
  • Armazenamento refrigerado e em atmosfera controlada por longos períodos
  • Substituição da terra por lã mineral “higiénica” ou gel “nutritivo”
  • Produtos, mesmo quando são biológicos, colhidos ainda verdes
  • Manipulação genética, como por exemplo as cebolas “sem lágrimas”

Enfim, chamam-lhe o progresso e temos que nos ir habituando.

A solução passa por seguir as recomendações da O.M.S e ir tomando uns bons suplementos alimentares naturais.

Giggle, diversão garantida!

Category : Nós aconselhamos

Giggle é um espaço na internet de lazer e entretenimento, 100% nacional e 100% original, que traz ao mercado português um site interactivo e uma revista mensal e que vem oferecer aos tweens (pré-adolescentes) e às suas respectivas famílias, ideias e sugestões de como se divertirem, sozinhos, com amigos ou em família.

Na Giggle, os pais vão encontrar ideias para os fins-de-semana se tornarem super-divertidos e cheios de boa disposição: os restaurantes adequados para as crianças, os programas que apetece fazer, a melhor forma de organizarem festas, os melhores produtos e… tudo o que se relacione com o mundo das crianças que também terão acesso a mil formas de entretenimento: jogos, stickers, passatempos, blogues, festas, etc.

No site da Giggle, tem ainda acesso à revista interactive e eco-friendly, Giggle – Pura Diversão, que dá aos pais toda a informação para se divertirem com os filhos e em família, através de passeios, jogos, construções e gargalhadas. Para os mais jovens, dá ideias, lança modas, fomenta a leitura, apresenta produtos, tudo com muita alegria e diversão.

Agora, para o seu bem-estar, toca a gigglar!

Detalhes do bem-estar feminino

1

Category : Blogger Convidado

By MAC, A Vida em Azul Cueca

Nós mulheres gostamos de compras, não dá para negar e não acredito nas que dizem não gostar, não sei porquê, mas não acredito. Mas compras para nós não é uma ida ao supermercado, isso não são compras, pronto, é uma obrigação e nada mais. Eu, por exemplo, não gosto de ir a supermercados, de tal maneira que encomendo online tudo quanto os prazos de validade me deixam e atirei para trás das costas aquelas idas, põe no carrinho, empurra um cheio, deixa ao pé da caixa, vai buscar outro e enche, põe tudo no tapete da caixa, põe em sacos, leva um carrinho para o estacionamento, carrega carro, vai buscar 2º carrinho, carrega carro, chega à porta de casa, estaciona, tira do carro, carrega, arruma.

O que nós gostamos mesmo é de comprar roupas, sapatos, malas e perfumes, dá-nos prazer e temos sempre boas desculpas, porque a moda mudou – a melhor de todas – porque perdemos peso e merecemos celebrar o nosso novo eu – outra inegavelmente boa – porque está em saldos, porque nos falta uma peça para completar um conjunto, porque “não temos nada para vestir”, porque estamos deprimidas e precisamos de elevar a moral – e nós deprimimos todos os meses – porque precisamos de qualquer coisa para assinalar uma data, ou uma comemoração, ou porque sim.

A verdade é que uma ida às compras faz muito pelo nosso ego e disposição. Entrar numa loja cheia de pecinhas lindas e provar e gostar, ou não, e carregar sacos, aquele cansaço tão bom, e chegar a casa, cortar-lhes as etiquetas, por para lavar, e secar na base da rapidez para estrear e usar [nem que seja só uma vez], faz-nos melhor do que mil anos de terapias. Mesmo quando apelidamos a roupa de trapos, ou trapinhos, não acreditem no aparente desprezo que lhes queremos estampar, quando o fazemos é só para mostrarmos a nossa supremacia intelectual sobre coisas que uma sociedade conotou de menores, nada mais. É inegável, uma boa sessão de compras é muito estimulante, mas como nem sempre é possível, diz que é a crise e tal e coiso, até só a compra de um baton nos deixa animadas [não é por acaso que as vendas de batons disparam nas épocas de recessão].

A sociedade continua a ser sexista perante tão nobre actividade, ao imprimir-nos etiquetas de futilidade e outras pérolas, e filmes como “Confessions of a Shopaholic” não merecem grandes elogios, mas a achar muito normal uns Rambo’s e que tais, só que comprar trapos é uma actividade tão válida como assistir a um jogo de futebol. Mas, pronto, nós mulheres somos um bocado estranhas. É verdade. Passamos a vida preocupadas com o que comemos, com o que vestimos, com o que sentimos, com o que precisamos e com o que gostamos. Preocupamo-nos demais. Até a roupa para andar em casa constitui um problema. Tem de ser confortável, mas gira, porque podem bater à porta e há sempre aquela imagem que gostamos de manter. Por isso vamos às compras.

O risco do sedentarismo

Category : Saúde

Pessoas que passam mais de duas horas por dia do seu tempo livre a ver televisão ou no computador, têm duas vezes mais probabilidades de desenvolver doenças cardíacas e correm mais riscos de morrer.

Segundo os cientistas que apresentaram o estudo publicado no Journal of the American College of Cardiology, o resultado foi o mesmo independentemente das pessoas fazerem exercício físico ou não, demonstrando que a forma como escolhemos passar o nosso tempo livre fora do trabalho tem um enorme impacto na nossa saúde.

Este estudo, que analisou mais de 4500 pessoas, confirma os riscos de se permanecer inactivo durante muito tempo. Quando os cientistas compararam os dados das pessoas que disseram ter estado menos de duas horas por dia do seu tempo livre em frente a um computador ou televisão àquelas que passaram quatro ou mais horas por dia, descobriram um risco 48% maior de morte.

Refira-se ainda que entre aquelas pessoas que passaram duas ou mais horas por dia à frente dos computadores depois de um dia de trabalho, o estudo também identificou um aumento do risco em 125% de virem a sofrer problemas cardiovasculares, como o enfarto.

No fundo, é mais uma vez uma questão de hábito. A rotina diária de cada vez mais pessoas passa por chegar do trabalho, ligar o computador ou a televisão e ficar várias horas a verem filmes, séries, etc. Desta forma, na opinião dos cientistas responsáveis pelo estudo, é necessário alertar a população para os riscos de não se mudar esta rotina sedentária.

Perante as evidências, sugerimos que aproveite o fim-de-semana, saia de casa e descontraia. Tudo em nome do seu bem-estar.

Homens! Vale a pena lavar os dentes…

Category : Notícias

Acabei de ler um artigo no jornal Público e pensei “se isto não é bem-estar, o que será o bem-estar”?

O artigo é a propósito de um estudo sobre satisafação sexual feminina feito pelo diário espanhol El Mundo.

As mulheres portuguesas, que ficaram em primeiro lugar no estudo com 88% de satisfação, lideram destacadas em relação às segundas classificadas, as espanholas, que têm apenas 75% de satisfação.

Nunca o número 13 teve tanto significado…

As mais insatisfeitas são as suecas.

Segundo o referido estudo, “quando se pergunta às mulheres o que mais as inibe de ter sexo, muitas referem o egocentrismo do companheiro. Quanto às questões físicas, o mau hálito é o problema que mais faz esmorecer a vontade sexual feminina“.

Homens! Vale a pena lavar os dentes…

Desligue para se ligar

Category : Liberdade

O bem-estar também passa por pequenas decisões que podem ter um enorme impacto na nossa vida e de quem nós gostamos…

Final do anúncio: “Stay offline some time to embrace your surroundings. Use the phone just as necessary”.